Busca avançada
Ano de início
Entree

Aspectos morfofisiológicos na clonagem de Eucalyptus benthamii

Processo: 08/57985-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2009
Vigência (Término): 31 de março de 2012
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Florestais e Engenharia Florestal - Silvicultura
Pesquisador responsável:Marcilio de Almeida
Beneficiário:Gilvano Ebling Brondani
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Clonagem   Micropropagação vegetal   Enraizamento   Nutrição vegetal

Resumo

Poucas espécies de Eucalyptus apresentam aptidão ao cultivo em regiões de baixas temperaturas e a geadas freqüentes, o que limita o seu cultivo nas diferentes regiões brasileiras. Genótipos de E. benthamii poderão representar opções para futuros plantios florestais, tendo em vista o seu ótimo desempenho silvicultural nessas condições. Porém, informações quanto à obtenção de mudas clonais são inexistentes, e se focarmos as espécies aconselhadas para plantio em condições subtropicais, tal carência é ainda maior, principalmente em termos endógenos e exógenos de enraizamento de propágulos vegetativos. Atualmente no Brasil, a clonagem de Eucalyptus vem sendo executada pela miniestaquia e micro propagação, as quais proporcionaram inúmeros progressos na área da silvicultura. Um ponto importante refere-se à nutrição mineral, a qual pode influenciar o enraizamento de propágulos vegetativos. Dentre os elementos que influenciam a rizogênese, destacam-se o Zn e o B. O Zn atua na síntese do triptofano, precursor de auxina, que por sua vez é promotora de enraizamento, e o B é essencial para o desenvolvimento radicular. Dessa forma, pretende-se contribuir para o aperfeiçoamento da miniestaquia e micro propagação visando à clonagem de E. benthamii, por meio da geração de informações nutricionais que se correlacionam com processos rizogênicos e hormonais. A idéia principal do trabalho baseia-se em atuar a nível fisiológico, buscando induzir a síntese de triptofano e auxinas em função da nutrição, para dessa forma, minimizar ou até mesmo tornar desnecessário a aplicação de fitorreguladores para o enraizamento, reduzindo, os custos da propagação de mudas. Adicionalmente, pretende-se desenvolver um protocolo de micro propagação da espécie, visando à formação de um micro jardim clonal. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
BRONDANI, Gilvano Ebling. Aspectos morfofisiológicos na clonagem de Eucalyptus benthamii. 2012. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Piracicaba.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.