Busca avançada
Ano de início
Entree

Fisiopatologia do recrutamento eosinofílico da medula óssea para as vias aéreas em camundongos obesos e alérgicos: potencial terapêutico de drogas anti-asmáticas e anti-diabetogênica

Processo: 09/02169-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2009
Vigência (Término): 31 de julho de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Geral
Pesquisador responsável:Edson Antunes
Beneficiário:Marina Ciarallo Calixto
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Medula óssea   Quimiocinas   Asma   Inflamação   Moléculas de adesão celular   Obesidade

Resumo

A obesidade e a asma são doenças prevalentes e crescentes, e ambas têm impacto significativo na saúde pública mundial. O aumento simultâneo da prevalência da asma e da obesidade tem levado investigadores a sugerir que a obesidade possa ser um fator importante no desenvolvimento da asma, ou até piorar um quadro de asma pré-existente. Entretanto, ainda há poucos estudos voltados à investigação da natureza da exacerbação da asma em animais obesos, e, daqueles existentes, a maioria tem procurado avaliar a hiperreatividade brônquica. Há cerca de dois anos iniciamos um estudo visando padronização de modelo de obesidade em camundongos C57BL6/J, através de dieta hiperlipídica, para fins de compreensão dos mecanismos fisiopatológicos presentes na exacerbação da resposta inflamatória pulmonar alérgica em animais sensibilizados e desafiados com ovalbumina (OVA). Neste período, observamos que camundongos C57BL6/J obesos por indução de dieta exibem exacerbação do infiltrado eosinofílico pulmonar frente ao desafio com ovalbumina, que é acompanhada por marcante eosinopoese medular. No lavado broncoalveolar de camundongos obesos e desafiados com OVA, detectamos elevação marcante dos níveis de IL-5, IL-4, TNF-a e IL-10. No momento, pretendemos dar continuidade a estes estudos, dando ênfase à dinâmica medula óssea ® sangue ® pulmão dos eosinófilos na resposta inflamatória em camundongos tornados obesos através de dieta hiperlipídica, assim como em animais knockout para a leptina (ob/ob). Dessa forma, os ensaios experimentais serão realizados com o propósito de investigar algumas das vias de sinalização que compõem o complexo processo de recrutamento de eosinófilos nos asmáticos obesos, com especial atenção à medula óssea. O papel das CC-quimiocinas eosinofilotáxicas e das moléculas de adesão no estado obeso asmático também será investigado. Para tal, objetivamos (1) avaliar a expressão de moléculas de adesão (VLA-4, Mac-1) e do receptor para quimiocinas (CCR3) na população eosinofílica da medula óssea; (2) quantificar os níveis de citocinas (IL-5, IL-3, GM-CSF), quimiocinas eosinofilotáticas (eotaxina e RANTES) e adipocitocinas (leptina e adiponectina) na medula óssea e no tecido adiposo de camundongos obesos e asmáticos; (3) avaliar o efeito da lipodectomia epididimal sobre o quadro inflamatório pulmonar alérgico através da análise do perfil celular (com ênfase para os eosinófilos); e (4) estudar o potencial terapêutico de drogas anti-asmáticas (corticóides, e anticorpos anti-IL-5, anti-CCR3, anti-TNF-± e anti-leptina), assim como de droga anti-diabetogênica (metformina) sobre a inflamação alérgica das vias aéreas nos animais obesos e asmáticos.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
CALIXTO, Marina Ciarallo. Efeito da ativação da AMPK na exacerbação da inflamação pulmonar alérgica em camundongos obesos. 2012. Tese de Doutorado - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Faculdade de Ciências Médicas.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.