Busca avançada
Ano de início
Entree

Correlação entre atrofia hipocampal e déficit de memória em pacientes com epilepsia de lobo temporal mesial

Processo: 10/03110-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2010
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Fernando Cendes
Beneficiário:Denise Pacagnella
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Ressonância magnética   Epilepsia   Neurologia   Epilepsia do lobo temporal

Resumo

A epilepsia é o transtorno neurológico grave de maior prevalência no mundo, atingindo aproximadamente 1% da população, ou seja, 60 milhões de pessoas. A epilepsia de lobo temporal é a forma mais freqüente de epilepsia parcial, sendo responsável por aproximadamente 40% dos casos de epilepsia em adultos, uma de suas causas mais freqüentes é a esclerose mesial temporal, lesão atrófica do lobo temporal mesial, que acomete, especialmente, o hipocampo. A epilepsia de lobo temporal mesial está usualmente associada a progressivos déficits de memória devido a danos no sistema hipocampal. Estudos demonstram que pacientes epilépticos com atrofia hipocampal apresentam maiores déficits de memória. Juntamente com a atrofia hipocampal, outros fatores parecem colaborar para uma maior gravidade no comprometimento da memória, como a longa duração da epilepsia, a idade de início das crises, a alta freqüência das crises, o uso de drogas antiepilépticas e a refratariedade ao tratamento medicamentoso. Além disso, danos ao hipocampo associados a danos a outras porções mesiais do lobo temporal também resultam em um maior déficit de memória do que lesões que acometam o hipocampo isoladamente. A ressonância magnética tem favorecido uma análise qualitativa dos hipocampos, porém as técnicas de volumetria fornecem dados quantitativos através do delineamento cuidadoso da área ocupada pelos hipocampos; assim alterações sutis podem ser mais facilmente detectadas. Neste contexto, através das técnicas de volumetria, pretendemos correlacionar o grau de atrofia hipocampal com os déficits de memória geralmente apresentados pelos pacientes com epilepsia de lobo temporal mesial. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
PACAGNELLA, Denise. Correlação entre atrofia hipocampal e déficit de memória em pacientes com epilepsia de lobo temporal mesial. 2012. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Faculdade de Ciências Médicas.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.