Busca avançada
Ano de início
Entree

Relação entre o volume do córtex cerebral e de estruturas límbicas com memória e resposta ao tratamento em pacientes com epilepsia de lobo temporal mesial

Processo: 11/20856-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2012
Vigência (Término): 31 de março de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Fernando Cendes
Beneficiário:Denise Pacagnella
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Ressonância magnética   Neurologia   Epilepsia do lobo temporal

Resumo

A epilepsia de lobo temporal é a forma mais frequente de epilepsia parcial no adulto e em 60% dos casos está associada a esclerose mesial temporal, lesão atrófica das porções mesiais do lobo temporal, identificada na ressonância magnética pela redução do volume hipocampal, modificações em sua estrutura interna e aumento na intensidade de sinal nas imagens ponderadas em T2. A volumetria manual é uma técnica largamente utilizada, porém métodos automáticos estão sendo implantados a fim de otimizar o diagnóstico de lesões estruturais na epilepsia. Técnicas de relaxometria permitem quantificar as alterações de sinal de relaxação magnética em imagens ponderadas em T2. A esclerose mesial temporal também está associada a déficits de memória devido ao comprometimento do sistema hipocampal, portanto a avaliação neuropsicológica desempenha papel importante na investigação clínica dos pacientes, pois em sua maioria são refratários ao tratamento medicamentoso e candidatos à cirurgia. Apesar das estruturas contralaterais ao lobo temporal ressecado demonstrarem reserva funcional para as funções de memória, a maioria dos pacientes apresenta declínio do desempenho quando testados no período pós-cirúrgico. Neste contexto, pretendemos avaliar prospectivamente o volume hipocampal e o desempenho neuropsicológico em relação à memória em pacientes com epilepsia de lobo temporal mesial, avaliar as alterações de intensidade de sinal de relaxação magnética provenientes da esclerose mesial temporal; quantificar automaticamente o volume das estruturas mesiais temporais, do tálamo e espessura do córtex cerebral e correlacionar os achados de neuroimagem com a avaliação de memória e com a resposta ao tratamento clínico e/ou cirúrgico. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
PACAGNELLA, DENISE; LOPES, TATILA M.; MORITA, MARCIA E.; YASUDA, CLARISSA L.; CAPPABIANCO, FABIO A. M.; BERGO, FELIPE; BALTHAZAR, MARCIO L. F.; COAN, ANA C.; CENDES, FERNANDO. Memory impairment is not necessarily related to seizure frequency in mesial temporal lobe epilepsy with hippocampal sclerosis. Epilepsia, v. 55, n. 8, p. 1197-1204, AUG 2014. Citações Web of Science: 12.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
PACAGNELLA, Denise. Relação entre o volume do córtex cerebral e de estruturas límbicas com memória e resposta ao tratamento em pacientes com epilepsia de lobo temporal mesial. 2016. Tese de Doutorado - Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Ciências Médicas.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.