Busca avançada
Ano de início
Entree

Aplicação de instrumentos de bioinformática na avaliação de novas classes de antiretrovirais: antagonistas de CCR5 e inibidores de integrase

Processo: 09/14215-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de outubro de 2009
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Molecular e de Microorganismos
Pesquisador responsável:Jorge Simão do Rosário Casseb
Beneficiário:Maira Luccia Martinez
Instituição-sede: Instituto de Medicina Tropical de São Paulo (IMT). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:08/58138-0 - Aplicação de instrumentos de bioinformática na avaliação de novas classes de antiretrovirais: antagonistas de CCR5 e inibidores de integrase, AP.R
Assunto(s):HIV-1   Biologia computacional   Microbiologia aplicada   Tropismo

Resumo

A elucidação de muitas das etapas do ciclo de replicação do Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) e o desenvolvimento de novas tecnologias aplicadas a saúde propiciaram o desenvolvimento de novas estratégias para contornar as falhas terapêuticas. A disponibilização de novas drogas anti-retrovirais como os antagonistas de co-receptor e inibidores de integrase implica na seleção dos candidatos a utilizarem essas novas estratégias terapêuticas. Instrumentos de bioinformática podem representar uma alternativa mais acessível para a triagem dos pacientes, quando comparada aos ensaios atualmente estabelecidos. A partir de amostras de PBMCs de 100 pacientes soropositivos para HIV-1 e em acompanhamento clínico no Ambulatório de Imunodeficiências Secundárias - Departamento de Dermatologia (ADEE 3002)/HC-FMUSP, nosso estudo se propõe a identificar o padrão de uso dos co-receptores CCR5 e CXCR4 pelas cepas do HIV-1 utilizando um ensaio fenotípico comercial associado à análise do seqüenciamento da região V3 da gp120 do envelope do HIV-1 pelo uso de ferramentas de bioinformática e a verificação da presença de mutações capazes de conferir resistência ao uso de inibidores de integrase, através a análise do sequenciamento da região da integrase do HIV-1.