Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do controle genético na suscetibilidade de macrófagos a infecção por Coxiella burnetii

Processo: 12/01612-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2012
Vigência (Término): 30 de novembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia
Pesquisador responsável:Dario Simões Zamboni
Beneficiário:Talita Duarte Fernandes
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Coxiella burnetii   Macrófagos   Inflamassomos

Resumo

A resistência contra os agentes infecciosos em geral é regulada por múltiplos genes que controlam diferentes aspectos da relação parasita/hospedeiro. A utilização de cepas inbred de camundongos e de populações informativas, a determinação de fenótipos de resistência e suscetibilidade e o estabelecimento do padrão de variação genética são ferramentas fundamentais para identificação de genes que contribuem para a resistência do hospedeiro. Coxiella burnetii é um patógeno intracelular altamente adaptado para subverter as funções celulares, inclusive evasão das respostas imunes do hospedeiro. A diferença na suscetibilidade de macrófagos de diferentes linhagens murinas a infecção por C. burnetii ainda é pouco conhecida; ainda assim, sabe-se que Coxiella sucumbe a macrófagos peritoneais de camundongos da linhagem C57BL/6, enquanto células da linhagem A/J são suscetíveis a infecção. Tal diferença de suscetibilidade também é observada para Legionella pneumophila, patógeno intracelular filogeneticamente próximo a C. burnetii. No caso de L. pneumophila, a suscetibilidade de A/J foi mapeada em um único gene que codifica o receptor nod-like Naip5, o qual é essencial para ativação do inflamassoma de caspase-1 culminando em controle da infecção. Dessa forma, a possibilidade de encontrar novos genes que contribuem para o controle da infecção, a importância da compreensão das bases moleculares da interação patógeno-hospedeiro e a importância biomédica de C. burnetii justificam a condução da presente proposta de pesquisa, baseada nos seguintes objetivos: 1) avaliar por qPCR a suscetibilidade de macrófagos derivados da medula óssea e de macrófagos alveolares das linhagens C57BL/6, A/J, BALB/c e DBA à infecção por Coxiella burnetti; 2) avaliar o padrão de suscetibilidade na geração F1 a partir do cruzamento de duas linhagens A/J x C57BL/6 (e possivelmente de outras linhagens se essas apresentarem diferenças significativas) e 3) avaliar o envolvimento de Naip5 e do inflamassoma na maior suscetibilidade de macrófagos de A/J frente à infecção por C. burnetii.