Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da organização e dinâmica do citoesqueleto em células-tronco e neurônios de pacientes com transtornos do espectro autista

Processo: 12/50100-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2012
Vigência (Término): 30 de junho de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Pesquisador responsável:Maria Rita dos Santos e Passos Bueno
Beneficiário:Karina Griesi Oliveira
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Transtorno autístico   Neurogênese   Citoesqueleto

Resumo

Os transtornos do espectro autista (TEAs) se caracterizam por um prejuízo na capacidade de comunicação e de interação social e por padrões comportamentais estereotipados. Os TEAs são geneticamente heterogêneos, o que dificulta o desenvolvimento de testes moleculares para diagnóstico e o entendimento de sua etiologia. Por outro lado, é interessante notar que um grande número dos genes implicados no desenvolvimento dos TEAs fazem parte de vias ou mecanismos moleculares comuns, indicando que provavelmente estas diferentes alterações genéticas geram efeitos similares durante o desenvolvimento neurológico, levando aos mesmos sintomas comportamentais. Um exemplo disso são mecanismos de regulação da dinâmica do citoesqueleto, os quais são fundamentais para a organização e plasticidade de espinhos dendríticos bem como para o crescimento e direcionamento de axônios. No entanto, a relação destes mecanismos com a etiologia dos TEAs ainda é pouco explorada na literatura,.especialmente do ponto de vista funcional. O desenvolvimento recente da técnica de reprogramação celular através da superexpressão de genes específicos para obtenção de células pluripotentes tem permitido a geração de células neuronais isogênicas ao indivíduo doador, o que representa um excelente modelo principalmente para estudos funcionais da etiologia dos TEAs. Sendo assim, neste projeto temos por objetivo analisar se há comprometimento dos mecanismos de regulação da dinâmica do citoesqueleto nas células de pacientes com TEA idiopáticos. Utilizaremos como um modelo inicial de triagem, células-tronco de polpa de dente e posteriormente, modelos neuronais obtidos a partir de células reprogramadas. Acreditamos que esse projeto possa contribuir para a compreensão dos mecanismos celulares comuns que estão comprometidos nos TEAs e no achado de drogas que auxiliem em seu tratamento. (AU)