Busca avançada
Ano de início
Entree

Envolvimento da NADPH oxidase nas alterações de reatividade da artéria pudendal de camundongos diabéticos

Processo: 12/12178-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2012
Vigência (Término): 31 de julho de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia
Pesquisador responsável:Rita de Cassia Aleixo Tostes Passaglia
Beneficiário:Rheure Alves Moreira Lopes
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):15/00832-1 - Papel de Nox1 na disfunção de artéria interna do pudendo em camundongos diabéticos, BE.EP.DR
Assunto(s):Diabetes mellitus   Disfunção erétil   Estresse oxidativo   NADPH oxidase

Resumo

Em indivíduos saudáveis, a ereção peniana depende de respostas altamente coordenadas, e praticamente simultâneas, que envolvem relaxamento da vasculatura pré-peniana, assim como dos vasos e do músculo liso intra-penianos. Isso desencadeia aumento do fluxo sanguíneo peniano, aumento da pressão intracavernosa e a consequente tumescência. As artérias pudendais internas (IPAs) são responsáveis por cerca de 70% da resistência ao fluxo sanguíneo que vai para os corpos cavernosos. Dessa forma, diversas patologias que levam ao aumento da resistência das IPAs como oclusão, estenose e processo aterosclerótico estão associadas com o aparecimento de disfunção erétil (DE). É amplamente aceito que o diabetes mellitus (DM) é um importante fator de risco para a DE. Modelos de diabetes tipo I e II apresentam disfunção endotelial e significante diminuição na resposta erétil. É possível que complicações vasculares associadas ao diabetes também ocorram em IPAs, o que poderia diminuir o fluxo sanguíneo para o corpo cavernoso e, consequentemente, comprometer a função erétil. Evidências indicam que o estresse oxidativo tem papel importante em complicações vasculares da DM e DE. Provavelmente, alterações vasculares associadas ao estresse oxidativo também ocorram nas IPAs. Nesse sentido o presente estudo testará a seguinte hipótese: Animais diabéticos apresentam disfunção vascular de artérias pudendais internas consequente à geração de EROs via NADPH oxidase. Para testar nossa hipótese, utilizaremos o modelo de diabetes induzido por estreptozotocina em camundongos C57BL/6J. Será realizada dosagem de EROs em células do músculo liso vascular isoladas de IPAs, reatividade vascular de IPAs em míografo para vasos de resistência, quantificação proteica de subunidades reguladoras da NADPH oxidase, análise de estrutura vascular em míógrafo pressurizado e por coloração com hematoxilina-eosina, além de estudo da função erétil in vivo. Esse estudo oferece uma nova abordagem na investigação dos mecanismos que contribuem para a DE associada ao DM, principalmente em decorrência da inexistência de estudos avaliando disfunção das IPAs em modelo animal de DM.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ALVES-LOPES, RHEURE; NEVES, KARLA B.; MONTEZANO, AUGUSTO C.; HARVEY, ADAM; CARNEIRO, FERNANDO S.; TOUYZ, RHIAN M.; TOSTES, RITA C. Internal Pudental Artery Dysfunction in Diabetes Mellitus Is Mediated by NOX1-Derived ROS-, Nrf2-, and Rho Kinase-Dependent Mechanisms. Hypertension, v. 68, n. 4, p. 1056-1064, OCT 2016. Citações Web of Science: 10.
LOPES, RHEURE A.; NEVES, KARLA B.; TOSTES, RITA C.; MONTEZANO, AUGUSTO C.; TOUYZ, RHIAN M. Downregulation of Nuclear Factor Erythroid 2-Related Factor and Associated Antioxidant Genes Contributes to Redox-Sensitive Vascular Dysfunction in Hypertension. Hypertension, v. 66, n. 6, p. 1240-1250, DEC 2015. Citações Web of Science: 45.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.