Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel do estresse oxidativo e da glicação da matriz extracelular sobre a migração de fibroblastos dérmicos em diabéticos

Processo: 12/15963-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2012
Vigência (Término): 30 de setembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Marinilce Fagundes dos Santos
Beneficiário:Maíra Estanislau Soares de Almeida
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Matriz extracelular   Citoesqueleto   Hiperglicemia   Biologia celular   Movimento celular

Resumo

Diabetes Mellitus (DM) é uma doença caracterizada pela hiperglicemia crônica, que gera inúmeros comprometimentos em células e tecidos. Uma das complicações mais comuns é a deficiência na cicatrização de feridas, que reduz significativamente a qualidade de vida dos pacientes. Os principais mecanismos envolvidos nas complicações do DM são o estresse oxidativo e a glicação de moléculas. A glicação, por ser um processo não enzimático, ocorre aleatoriamente intracelularmente e extracelularmente. Já que as moléculas da matriz extracelular (MEC) possuem uma longa meia-vida, o grau de glicação em diabéticos pode ser suficiente para afetar a função celular. Poucos estudos têm demonstrado o papel da glicação da MEC e do estresse oxidativo sobre fibroblastos expostos à glicose elevada, especialmente sobre sua atividade migratória. Estudos deste laboratório mostraram que a hiperglicemia afeta negativamente a migração de fibroblastos, com redução da velocidade e direcionalidade (Lamers et al., 2011; Almeida, 2011). A redução de velocidade de migração foi também observada em substrato tridimensional (3-D). Observações preliminares sugerem que as células diabéticas possuem uma deficiência na contratilidade dependente de miosina II, o que é bastante crítico para a maturação de adesões junto à MEC e para migração em ambiente 3-D (Almeida, 2011). É possível que a deficiência na migração de fibroblastos seja ainda mais agravada na presença de MEC alterada pela glicação, o que ocorre in vivo em pacientes diabéticos. Sendo assim, este projeto tem como objetivo avaliar o papel do estresse oxidativo e da glicação de moléculas na contratilidade celular e na função das isoformas de miosina II (A e B) e suas influências na migração de fibroblastos normoglicêmicos e hiperglicêmicos.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ALMEIDA, MAIRA ESTANISLAU S.; MONTEIRO, KELLY S.; KATO, ELLEN E.; SAMPAIO, SANDRA C.; BRAGA, TARCIO T.; CAMARA, NIELS O. S.; LAMERS, MARCELO L.; SANTOS, MARINILCE F. Hyperglycemia reduces integrin subunits alpha v and alpha 5 on the surface of dermal fibroblasts contributing to deficient migration. Molecular and Cellular Biochemistry, v. 421, n. 1-2, p. 19-28, OCT 2016. Citações Web of Science: 9.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
. Papel da glicação do colágeno I e da alta concentração de glicose sobre a migração de fibroblastos.. 2015. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Ciências Biomédicas (ICB/SDI) São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.