Busca avançada
Ano de início
Entree


Papel da glicação do colágeno I e da alta concentração de glicose sobre a migração de fibroblastos.

Texto completo
Autor(es):
Maíra Estanislau Soares de Almeida
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Ciências Biomédicas (ICB/SDI)
Data de defesa:
Membros da banca:
Marinilce Fagundes dos Santos; Hernandes Faustino de Carvalho; Patricia Gama; Ruy Gastaldoni Jaeger; Marisa Passarelli
Orientador: Marinilce Fagundes dos Santos
Resumo

Avaliamos os efeitos da glicação do colágeno (CG) e da glicose elevada sobre a migração de fibroblastos. Utilizamos células de ratos controle e diabéticos (D) e células NIH-3T3, cultivadas em glicose 5 mM ou 30 mM (HG). Para glicação utilizou-se ácido glioxílico. O CG apresentou menor resistência à tração e elasticidade. Fibroblastos migraram menos sob HG e sobre o CG. As células D no CG não se deslocaram, apresentaram menos integrina β141 e expressaram mais α-actina de músculo liso. A viscoelasticidade do citoesqueleto foi menor em células D, especialmente sobre o CG. Sobre fibronectina, células NIH-3T3 em HG apresentaram menos fibras de estresse e deficiência na retração da parte traseira. A expressão de miosinas IIA (MIIA), IIB (MIIB) e MRLC não foi alterada, mas a fosforilação de MII diminuiu. A distribuição de MIIB ficou mais difusa, enquanto MIIA não mudou. Células HG exerceram menor força sobre o substrato. A migração de fibroblastos em ambiente hiperglicêmico é deficiente, especialmente frente ao CG, em parte devido a uma redução da contratilidade celular. (AU)

Processo FAPESP: 12/15963-6 - Papel do estresse oxidativo e da glicação da matriz extracelular sobre a migração de fibroblastos dérmicos em diabéticos
Beneficiário:Maíra Estanislau Soares de Almeida
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado