Busca avançada
Ano de início
Entree

Produção de amilases por micro-organismos isolados em áreas de cerrado

Processo: 12/16936-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2012
Vigência (Término): 31 de outubro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Ciência de Alimentos
Pesquisador responsável:Heloiza Ferreira Alves Do Prado
Beneficiário:Matheus Cardoso de Castro
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia (FEIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Ilha Solteira. Ilha Solteira , SP, Brasil
Assunto(s):Amido   Fermentação em estado sólido   Glucana 1,4-alfa-glucosidase

Resumo

Este projeto de pesquisa visa apresentar uma proposta para bolsa de Iniciação Científica dentro dos programas da Fundação de Amparo à Pesquisa do estado de São Paulo (FAPESP) a ser realizado, junto à Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", na Faculdade de Engenharia do Campus de Ilha Solteira (FE-CIS), no Departamento de Fitotecnia, Tecnologia de Alimentos e Sócio-Economia (DFTASE). Tal proposta configura-se na seleção de micro organismos produtores de amilases, bem como estudos de produção utilizando resíduos agro-industriais. Foram realizados estudos em áreas de Cerrado nativo na região de Ilha Solteira-SP e em propriedades do estado do Mato Grosso do Sul, na qual uma série de micro-organismos com potencial de produção enzimática foram coletados. Tais isolados serão avaliados quanto à produção de amilases frente a meios convencionais e meios formulados com o uso de resíduos agro-industriais. Os micro-organismos selecionados como potencial produtor será submetido ao estudo de otimização do meio de cultivo e caracterização físico-química das enzimas. Os micro organismos se caracterizam por produzirem um 'pool' de enzimas, e estas podem ter uma ampla aplicação industrial. Sabe-se da importância das amilases nos processamentos da indústria de alimentos na hidrólise de açúcares e em combinação com outras enzimas como as xilanases nos processos de panificação, entre outros. Assim, o estudo de novo isolado com potencial na produção de enzimas e com características importantes para o setor alimentício é uma constante.