Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização do papel dos domínios não catalíticos da ADAM17 em eventos envolvidos no desenvolvimento de câncer

Processo: 12/24140-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2013
Vigência (Término): 31 de julho de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Adriana Franco Paes Leme
Beneficiário:Frederico Padovan Borges
Instituição-sede: Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM). Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (Brasil). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Proteínas

Resumo

As ADAMs apresentam-se com uma expressão aumentada em diversos tipos de câncer inclusive em carcinoma de células escamosas de cabeça e pescoço. Em função disso e das vias que essas proteases modulam, as ADAMs têm sido muito associadas ao processo de carcinogênese. As ADAMs são as principais proteases responsáveis pela liberação de ectodomínios de proteínas de superfície celular, mediando assim a transdução de sinal como, por exemplo, de EGFR. As ADAMs são metaloproteinases compostas em geral por seis domínios conservados similares às metaloproteinases de veneno de serpente (domínios metaloproteinase, tipo-disintegrina, rico em cisteínas, tipo fator de crescimento epidermal, domínio transmembrana e citoplasmático). Entretanto, pouco se conhece sobre a atuação dos domínios tipo-disintegrina e rico em cisteínas na interação de ADAM17 com ligantes e da sua especificidade. Durante o estágio de iniciação científica do candidato a bolsista Frederico Padovan Borges, observou-se em ensaio por duplo-híbrido a interação destes domínios com o fator de crescimento do endotélio vascular B (VEGF-B). Essa interação indica um possível papel dos domínios tipo-disintegrina e rico em cisteínas no processo de angiogênese, que é crucial para o desenvolvimento do câncer. Desse modo, esse projeto se propõe a continuar esse estudo caracterizando o papel funcional desses domínios na interação entre a ADAM17 e VEGF-B. Para isso serão realizadas técnicas de pull-down, ensaios de fase sólida e co-imunoprecipitação com construções contendo os domínios tipo-disintegrina e rico em cisteínas da ADAM17 e VEGF-B, como também da proteína ADAM17 completa contendo todos os domínios para confirmar a interação. Além disso, para se compreender o papel funcional dessa interação na tumorigênese, as proteínas serão incubadas com células endoteliais da veia umbilical humana (HUVEC) para a realização de experimentos de adesão, invasão e angiogênese, a partir de sua expressão em células embrionárias do rim (HEK293). A compreensão funcional dessa interação pode ajudar a esclarecer o papel dos domínios não proteolíticos da ADAM17 no desenvolvimento do câncer, principalmente na angiogênese.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.