Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel de receptores de IP3 e de rianodina no desenvolvimento do hipocampo

Processo: 12/24910-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 2013
Vigência (Término): 31 de outubro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Alexandre Hiroaki Kihara
Beneficiário:Marcio Vinicius Damico
Instituição-sede: Centro de Matemática, Computação e Cognição (CMCC). Universidade Federal do ABC (UFABC). Ministério da Educação (Brasil). Santo André , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:08/55210-1 - Acoplamento celular no arco da vida: desenvolvimento, adaptação e degeneração do sistema nervoso, AP.JP
Assunto(s):Diferenciação celular   Biologia do desenvolvimento   Proliferação celular

Resumo

No desenvolvimento do Sistema Nervoso Central (SNC), a formação da região cortical ocorre a partir das zonas ventricular (ZV) e subventricular (ZSV) próximas ao ventrículo lateral, por meio da proliferação e migração dos neurônios formados nestas regiões. O hipocampo, região do SNC relacionada com processos de memória e aprendizado, também é formado a partir de neurônios oriundos da ZV e ZSV. As atividades das células das ZV e ZSV e hipocampais são moduladas pela variação da concentração de cálcio intracelular, dependente do cálcio externo e de estoques intracelulares deste íon localizados em organelas como o retículo endoplasmático e mitocôndria. Estas organelas expressam receptores de inositol 1,4,5-trifosfato (IP3R) e de rianodina que controlam a liberação do cálcio para o citosol. O objetivo deste projeto é verificar a participação destes receptores e, consequentemente, a participação do cálcio intracelular no desenvolvimento do hipocampo. Para este fim, os RyR e IP3R serão bloqueados por injeção intraventricular em embriões de 16 dias de desenvolvimento (E16). Após o bloqueio, serão avaliadas possíveis alterações i) na taxa de proliferação, por meio de marcadores de proliferação, como BrdU e Ki67; ii) sinaptogênese, por meio da avaliação da expressão de genes relacionados com sinapses químicas, como sinapsina e sinaptofisina, e sinapses elétricas, como Cx36 e Cx45. Para isto, utilizaremos técnicas combinadas como imuno-histoquímica, PCR em tempo real, immunoblotting, além de avaliações morfométricas. Considerando que o desenvolvimento alterado do hipocampo tem sido relacionado com o surgimento de condições como Doença de Alzheimer, epilepsia do lobo temporal e depressão, nossa proposta se justifica por aprofundar aspectos relativos a estas alterações. Vale ressaltar que os equipamentos e reagentes para a completa realização deste projeto estão disponíveis no laboratório de Neurobiologia da UFABC. Esta proposta contará com a colaboração de alunos de iniciação científica, pós-graduação e recém-doutores, e é apoiada pelo Projeto Jovem Pesquisador FAPESP 2008/55210-1