Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel do sistema nervoso simpático no controle do metabolismo de proteínas no tecido adiposo marrom

Processo: 13/17111-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2013
Vigência (Término): 31 de julho de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia
Pesquisador responsável:Luiz Carlos Carvalho Navegantes
Beneficiário:Franciele Przygodda
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Metabolismo   Proteólise   Sistema nervoso simpático   Tecido adiposo marrom

Resumo

A manutenção da massa dos tecidos resulta do balanço dinâmico entre os processos de síntese e degradação de proteínas. Estudos anteriores de nosso laboratório demonstraram que o sistema nervoso simpático (SNS) exerce um controle anabólico do metabolismo protéico no músculo esquelético e cardíaco, inibindo a proteólise e estimulando a síntese de proteínas. No entanto, o papel fisiológico desta inervação no controle do metabolismo de proteínas no tecido adiposo marrom (TAM), principal sítio da produção de calor do organismo, ainda é desconhecido. Assim, o objetivo deste trabalho é investigar os mecanismos adrenérgicos relacionados com a manutenção da massa do TAM em situações de ativação da termogênese facultativa. Para isso, será realizada a desnervação simpática unilateral do TAM em ratos Wistar machos, os quais serão submetidos a duas situações experimentais de ativação simpática: 1) a exposição ao frio e 2) ao tratamento sistêmico com noradrenalina. Serão feitas correlações entre a ativação da termogênese (estimada por meio do registro da temperatura do TAM e a expressão da UCP-1) e as atividades das vias de síntese e degradação protéica (lisossomal/autofágica e Ub-proteassoma). Métodos bioquímicos serão utilizados para a quantificação das proteínas ubiquitinadas e da atividade do proteassoma e enzimas lisossomais. O fluxo autofágico será estimado por meio da expressão gênica da LC3 e BECLIN. Para a investigação dos processos de síntese será analisado, por Westen blotting, o estado de fosforilação de proteínas chaves da via Akt/mTOR. Também serão utilizadas preparações de tecidos isolados para investigar a participação da via de sinalização do AMPc nas alterações da síntese e degradação protéica induzidas pela noradrenalina. O conteúdo de AMPc será determinado por método imunoenzimático e o de noradrenalina por HPLC. A compreensão desses mecanismos fornecerá evidências de novas estratégias que possam aumentar a capacidade termogênica do TAM e com isso contribuir para o aumento do gasto energético.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.