Busca avançada
Ano de início
Entree

Expressão da via secundária de captação de glicose em corpo lúteo canino

Processo: 13/22405-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2014
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:Paula de Carvalho Papa Keohane
Beneficiário:Loren D Aprile
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Diestro   Cadelas   Corpo lúteo   Fisiologia da reprodução   Insulina

Resumo

O diestro é a fase luteínica na cadela caracterizada pelo aumento de progesterona (P4) sérica na primeira metade e por flutuações de 17²-estradiol (E2) na segunda metade. O corpo lúteo (CL) é uma glândula endócrina temporária, que passa por um processo de desenvolvimento, manutenção e regressão, atingindo atividade secretória plena quando sua formação está completa. A insulina é o hormônio anabólico essencial para a manutenção da homeostase de glicose e do crescimento e diferenciação celular, sendo secretado pelas células ² pancreáticas. Como o CL apresenta períodos regulares de formação, atividade e regressão marcados por intensa remodelação tecidual, um suprimento de glicose adequado para as células luteínicas deve ser assegurado. Desse modo, o presente estudo visa avaliar a expressão espaço-temporal dos genes que participam da via secundária de captação de glicose Cbl-CAP (Cbl, CAP, CrK II, C3G e TC10) em CL de cadelas ao longo do diestro, correlacionando esta expressão com as concentrações séricas de insulina, P4 e E2. Para isso, amostras de corpos lúteos de cadelas a cada 10 dias entre os dias 10 e 60 do diestro serão coletadas para analisar, por imuno-histoquímica, a expressão proteica e, por PCR em tempo real, a expressão gênica dos constituintes das vias secundárias de captação de glicose. Além disso, amostras de sangue serão coletadas para dosagem dos hormônios esteróides, bem como para insulina. Os dados obtidos serão submetidos à análise de normalidade e serão testados por ANOVA quando houver distribuição normal ou Kruskal-Wallis, caso contrário. O nível de significância adotado será de p < 0,05.