Busca avançada
Ano de início
Entree

Paternal exercise modulates offspring glucose homeostasis: the role of DNA methylation

Processo: 14/11369-8
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2014
Vigência (Término): 30 de abril de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia Geral
Pesquisador responsável:Everardo Magalhães Carneiro
Beneficiário:José Maria Costa Júnior
Supervisor no Exterior: Klaus H. Kaestner
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa: University of Pennsylvania, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:11/23605-0 - Treinamento físico de camundongos machos (F0) e repercussões epigenéticas sobre os mecanismos moleculares e funcionais da secreção de insulina da prole (F1) submetidas à dieta hiperlipídica, BP.DR
Assunto(s):Epigênese genética   Exercício físico   Obesidade   Endocrinologia

Resumo

Exercício físico paternal modula a homeostase glicêmica na prole: O papel da metilação do DNA.As complicações crônicas associadas ao diabetes mellitus resultam em aumento da morbidade, reduz a expectativa de vida, e traz enormes custos para os órgãos de saúde pública. Há fortes evidências de que a obesidade e o sedentarismo são os principais determinantes não genéticos do diabetes. Sabe-se também, que a alteração dos mecanismos epigenéticos podem ser associados com esta doença. Os efeitos da nutrição materna na programação metabólica da descendência estão bem estabelecidos e recentemente, foi demonstrado um importante papel biológico do pai neste contexto. Embora os efeitos benéficos do exercício físico regular sejam bem reconhecidos, pouco se sabe a respeito de exercício realizado pelos progenitores masculinos nas próximas gerações. Assim, vamos analisar os efeitos do exercício físico crônico, realizado por progenitores masculinos, sobre: a) a homeostase da glicose; b) os mecanismos moleculares e funcionais da secreção de insulina em ilhotas pancreáticas isoladas, c) a sensibilidade à insulina no músculo esquelético em prole alimentada com dieta controle ou com uma dieta rica em gordura e, d) o possível envolvimento da modulação epigenética sobre estes processos. Objetivamos ainda, aprender as técnicas envolvidas na análise de metilação do DNA, no laboratório do Professor Dr. Klaus Kaestner, na Universidade da Pensilvânia, e introduzir em nosso laboratório da Unicamp essas ferramentas para analise epigenética. Palavras-chave: exercício, diabetes mellitus, a secreção de insulina, ilhotas pancreáticas, obesidade , epigenética . (AU)