Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação prospectiva da musculatura ventilatória no repouso e no exercício em pacientes com esclerose lateral amiotrófica (ELA) e um grupo controle

Processo: 14/08331-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2014
Vigência (Término): 30 de novembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Andre Luis Pereira de Albuquerque
Beneficiário:Vinicius Carlos Iamonti
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/08947-9 - Avaliação da musculatura ventilatória INS e expiratória nas doenças respiratórias, AP.TEM
Assunto(s):Exercício físico   Pneumologia   Capacidade funcional   Testes de função respiratória   Esclerose amiotrófica lateral

Resumo

O presente estudo consiste primariamente em uma avaliação prospectiva da capacidade funcional e da função da musculatura ventilatória nos pacientes com Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA). Testes serão executados durante o repouso e durante um teste de exercício. Secundariamente, avaliaremos a capacidade funcional, a qualidade de vida, o nível de atividade física e a capacidade de gerar força muscular periférica e respiratória desta população de pacientes e compararemos com um grupo controle, além disso, todas as avaliações serão realizadas após, três e seis meses A avaliação estática dos volumes e capacidades pulmonares tem sido medidas nesta população de pacientes pela espirometria e a força muscular respiratória pela manobra de PI e PEMÁX, além do SNIP. Entretanto, estes exames não têm tido boa sensibilidade para detectar a fraqueza muscular diafragmática em estágio leve da doença. Isto tem dificultando o diagnóstico precoce a demora na instituição do suporte ventilatório (ex. ventilação não invasiva) e intervenções pulmonares. A avaliação da função ventilatória, mais precisamente, da efetividade na musculatura respiratória no repouso e durante uma atividade aeróbia de alta demanda ventilatória, com analise da sincronia dos compartimentos tóraco-abdominal ainda não foram estudados em pacientes com ELA. O estudo da cinemática da musculatura ventilatória e da sincronia toraco-abdominal têm sido feitos nas doenças respiratórias, como na DPOC e mostrou importantes resultados na análise da função da musculatura ventilatória e presença de sintomas respiratórios. A expectativa para o desfecho do projeto é que encontremos uma alteração negativa na função da musculatura respiratória, na sincronia dos compartimentos toraco-abdominal, menor capacidade de gerar força muscular, assim como, menor nível de atividade física e maior dispneia no grupo de pacientes com ELA. Ao passo que, com ferramentas inovadoras, o diagnóstico precoce da fraqueza muscular ventilatória em pacientes com doença neuromuscular possa acelerar o manejo das intervenções terapêuticas de ordem pulmonar, minimizando os sintomas e, eventualmente, melhorando a capacidade funcional e a qualidade de vida. Os resultados das avaliações não somente ao repouso, mas durante o exercício podem ser o grande diferencial no melhor entendimento fisiológico desta doença, principalmente nos casos mais iniciais da ELA. (AU)