Busca avançada
Ano de início
Entree

O cristão rude na mira dos confessores ibéricos (séculos XIV, XV e início do XVI)

Processo: 14/13125-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2015
Vigência (Término): 30 de setembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História Antiga e Medieval
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Susani Silveira Lemos Franca
Beneficiário:Leandro Alves Teodoro
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Humanas e Sociais (FCHS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Franca. Franca , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/14786-6 - Escritos sobre os novos mundos: uma história da construção de valores morais em Língua Portuguesa, AP.TEM
Bolsa(s) vinculada(s):16/22321-1 - O saber catequético em Castela (séculos XIV e XV), BE.EP.PD   15/01953-7 - O fiel simples entre a catequese e a perdição (Península Ibérica - séculos XIV, XV e XVI), BE.EP.PD
Assunto(s):Catequese   Confissão   Portugal

Resumo

Em meados do século XIV, arcebispos e bispos ibéricos começaram a debater nas reuniões sinodais, com maior regularidade, as maneiras como os clérigos diocesanos deveriam estimular os fiéis taxados de rudes e ignorantes a participarem mais ativamente da vida litúrgica de seu bispado. Nos escritos desses moralistas, os confessores podiam encontrar diversas indicações para aprenderem a ser, além de inquiridores, mestres dos homens que menosprezavam os mais ínfimos princípios da Igreja, principalmente os mandamentos e os artigos de fé. Com ênfase, pois, nas proposições lançadas em catecismos, em constituições sinodais e em tratados de confissão, o presente estudo pretende interrogar por quais técnicas e meios os fiéis julgados insipientes precisariam ser constrangidos a interiorizar as regras prescritas pelos clérigos cultivados de Portugal e de Castela entre os séculos XIV e XVI. Mais precisamente, dando continuidade ao meu trabalho de doutorado, que se estruturou em torno da análise das prescrições estabelecidas para os varões casados em Portugal nesse mesmo período, o meu objetivo consiste agora em inventariar as estratégias forjadas para que os confessores conseguissem abrandar as ações consideradas intemperadas e não prudentes dos fiéis cristãos, não só dos bispados portugueses como também das terras castelhanas. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
LEANDRO ALVES TEODORO. Instruções religiosas para o bem falar (Portugal/Castela - séculos XIV e XV). Tempo, v. 23, n. 1, p. 126-138, Abr. 2017.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.