Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização do gene arfB que codifica uma proteína ADP-ribosylation factor em Aspergillus fumigatus

Processo: 15/18256-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2015
Vigência (Término): 30 de setembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia
Pesquisador responsável:Marcia Regina von Zeska Kress
Beneficiário:Raphael Festuccia Menossi
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Genética molecular   Micro-organismos   Transdução de sinais   Aspergillus fumigatus   Aspergillus nidulans   Saccharomyces cerevisiae   Microscopia eletrônica

Resumo

O fungo filamentoso Aspergillus fumigatus é um fungo saprofítico oportunista que causa vários tipos de aspergiloses como a Broncopulmonar Alérgica, o Aspergiloma e a Aspergilose Pulmonar Invasiva (API). A aspergilose é a maior causa de morbidade e mortalidade em pacientes imunocomprometidos. É importante conhecer a composição, arquitetura e o mecanismo de crescimento desses fungos, bem como os genes expressos e reprimidos durante o tratamento com drogas antifúngicas. Quando o sistema imune está comprometido, o conídio pode germinar em hifas e estabelecer um foco de infecção no pulmão (Maschmeyer et al., 2007). Os fungos filamentosos passam por um crescimento polarizado, desde a germinação ao alongamento das hifas, até formar um complexo micélio. Em análises de microscopia eletrônica mostrou que esta região sintetiza dois tipos diferentes de vesículas, as vesículas apicais (79-90 nm de diâmetro) e as microvesículas (30-40 nm de diâmetro) (Lee e Shaw, 2008). As ADP-ribosylation factors (ARFs), são proteínas ligadoras de GTP, monoméricas de estrutura global, assim como as proteínas Ras, que participam da transdução de sinais intracelular. A ArfB pertence à uma superfamília de proteínas de controle, chamadas de GTPases. As ARF são importantes para o crescimento das hifas, além de participar da montagem de vesículas e do transporte destas, entre organelas (Lee e Shaw, 2008). Em Saccharomyces cerevisiae, a deleção de arf1 ou arf2 mostrou-se viável e a deleção de ambos genes mostrou-se inviável (Lee et. al., 2008). Entretanto, no fungo filamentoso Aspergillus nidulans, o gene arfA mostrou ser essencial (Lee et. al., 2008).

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)