Busca avançada
Ano de início
Entree

Associação da leptina e adiponectina com a capacidade antioxidante da lipoproteína de alta densidade em indivíduos com Diabetes Mellitus

Processo: 15/06222-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2016
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição
Pesquisador responsável:Nágila Raquel Teixeira Damasceno
Beneficiário:Gabriela Duarte Dias
Instituição-sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Diabetes mellitus   Lipoproteínas   Antioxidantes

Resumo

O diabetes mellitus (DM) representa um grupo heterogêneo de distúrbios metabólicos que apresentam em comum a hiperglicemia como resultado de defeitos na secreção e/ou ação da insulina. Em 2014, a estimativa da prevalência global de diabetes foi de 8,3%, representando 387 milhões de pessoas, enquanto no Brasil a prevalência no mesmo ano foi de aproximadamente 8,7%. Em comparação com não diabéticos, pacientes com DM2 apresentam um risco de duas a quatro vezes maior para o desenvolvimento de DCV. A dislipidemia é um importante distúrbio metabólico encontrado no DM2, sendo que a alteração lipídica mais comum nesses pacientes consiste em hipertrigliceridemia e baixo colesterol associado à lipoproteína de alta densidade (HDL-C). Estudos clínicos e epidemiológicos têm demonstrado que o baixo conteúdo de HDL-C está forte e independentemente associado com a doença coronariana. Contudo, alguns estudos têm questionado tal associação, levantando a hipótese que é necessária uma análise mais detalhada dessa lipoproteína. Além da atividade anti-aterogênica da HDL, nos últimos anos, a inibição da expressão das moléculas de adesão, os papéis antioxidante (apolipoproteínas AI, AII e a PON), anti-inflamatório e antitrombótico, captação de lipídeos e o tamanho da partícula de HDL também têm sido associados ao efeito cardioprotetor da HDL. A leptina e adiponectina são adipocitocinas que representam importantes mediadores sensibilizadores de insulina e regulam o metabolismo da glicose, através de vários mecanismos, como a promoção da secreção de insulina e armazenamento de glicose, a inibição de secreção de glucagon e a gliconeogênese hepática. Neste contexto, o presente estudo tem por objetivo avaliar a associação da leptina e da adiponectina com a capacidade antioxidante da HDL em indivíduos com diabetes mellitus do tipo 2. Trata-se de um estudo transversal. A presente proposta é um subprojeto do projeto de Doutorado da aluna Flávia De Conti Cartolano (Programa Nutrição em Saúde Pública da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo) intitulado "Impacto da suplementação de ômega 3 no tamanho, funcionalidade, capacidade antioxidante e perfil lipidômico da lipoproteína de alta densidade em indivíduos brasileiros", que está em processo de avaliação pela FAPESP (2014/24899-5). Este, por sua vez, está inserido no estudo principal "Propriedades físico-químicas da LDL e da HDL, marcadores cardiometabólicos e oxidativos podem ser modulados pelo consumo de ômega-3, ômega-6 e ômega-9 em indivíduos com risco cardiovascular intermediário?" que é um estudo clínico, aleatorizado, controlado, duplo cego e paralelo, financiado pela FAPESP (Proc. 2011/12523-2), Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Fluídos Completos (INCT-FCx 2010-2014) e do Núcleo de Apoio à Pesquisa de Fluídos Complexos (NAP-FCx 2011-2016). Desse modo destacamos que as etapas de inclusão de pacientes, caracterização demográfica, clínica, antropométrica e nutricional já foram concluídas. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CARTOLANO, FLAVIA DE C.; DIAS, GABRIELA D.; DE FREITAS, MARIA C. P.; FIGUEIREDO NETO, ANTONIO M.; DAMASCENO, NAGILA R. T. Insulin Resistance Predicts Atherogenic Lipoprotein Profile in Nondiabetic Subjects. JOURNAL OF DIABETES RESEARCH, 2017. Citações Web of Science: 7.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.