Busca avançada
Ano de início
Entree

Expressão de receptores de estrógenos e andrógeno no testículo de garanhões com degeneração testicular tratados com pentoxifilina

Processo: 16/03442-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2016
Vigência (Término): 31 de maio de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:Frederico Ozanam Papa
Beneficiário:Yamê Fabres Robaina Sancler da Silva
Supervisor no Exterior: Barry Allen Ball
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Kentucky (UK), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:14/00535-4 - Efeito do tratamento com pentoxifilina nos parâmetros testiculares e espermáticos em garanhões com degeneração testicular, BP.DR
Assunto(s):Andrologia veterinária   Doenças testiculares   Imuno-histoquímica   Pentoxifilina   Garanhões

Resumo

Receptores de andrógenos (AR) e receptores de estrógenos (ER-± e ER-ß) são importantes na biologia do trato reprodutor masculino, como na regulação dos fatores que mantêm a espermatogênese e na produção de um ambiente fisiológico para a maturação do espermatozoide. Assim, a expressão destes receptores esteroides, observada por imunohistoquímica (IHC), é importante para avaliar a funcionalidade deste tecido, bem como para prever possíveis distúrbios. Desta forma, este estudo tem como objetivo avaliar o efeito de degeneração testicular, e do tratamento oral com pentoxifilina destes garanhões, na expressão de receptores de estrógeno e de testosterona no parênquima testicular. Vinte e quatro garanhões serão divididos aleatoriamente em três grupos (n = 8 garanhões/grupo): GRUPO TD+ PTX - composto por garanhões que serão submetidos à degeneração testicular por insulação e, depois disso, estes animais serão tratados com pentoxifilina (17 mg/kg, duas vezes por dia durante um mês); GRUPO TD: composto por garanhões submetidos à degeneração testicular por insulação e, que depois disso não receberão tratamento; Grupo controle - composto por garanhão preservados em condições normais. Biópsias testiculares serão realizadas nos dias 30 e 60 após a insulação, em todos os grupos. Os fragmentos de tecido serão processados pelo método convencional de histopatologia e a localização de proteínas dos ER-±, ER-ß e AR serão investigadas por imunohistoquímica, utilizando anticorpos previamente validados para cavalos. Os cortes histológicos serão observados em ampliação de 40× e 100 × por microscopia. Os dados gerados serão comparados entre os grupos pelo teste não paramétrico de Wilcoxon. O conhecimento fornecido por este estudo irá permitir uma melhor compreensão da fisiopatologia da degeneração testicular e do uso da IHC como um método de diagnóstico para esta enfermidade. Além disso, deve ser capaz de avaliar terapia que promete acelerar a regeneração em garanhões com a degeneração testicular. (AU)