Busca avançada
Ano de início
Entree

Associação dos genes HLA-G, BRAF e TERT com a malignidade do carcinoma papilífero de tireóide

Processo: 15/26556-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2016
Vigência (Término): 31 de julho de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunogenética
Pesquisador responsável:Eduardo Antônio Donadi
Beneficiário:Bruna Cristina Bertol
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):18/16189-9 - Infiltração imune e moléculas HLA de Classe I em um modelo animal pré-clínico de carcinoma agressivo de tireóide submetido a terapia combinada, BE.EP.DR
Assunto(s):MicroRNAs   Antígenos HLA-G

Resumo

O carcinoma de tireoide é a neoplasia maligna mais comum do sistema endócrino, sendo que o carcinoma papilífero da tireoide (CPT) corresponde a 80% dos casos de carcinoma do tipo diferenciado. Mutações somáticas têm sido associadas com CPT, como as mutações do gene BRAF e TERT, associadas com o mau prognóstico da doença. Além do BRAF e TERT, outras moléculas têm sido associadas com mau prognóstico quando expressas em células tumorais, como a molécula HLA-G, pois inibe particularmente células imunes antitumorais (células T CD8+ citotóxicas e células Natural Killer). Apesar das evidências de expressão de HLA-G em pacientes com CPT, pouco se conhece acerca do papel e dos mecanismos de regulação dos genes HLA-G, BRAF e TERT na doença. Nesse contexto, os microRNAs (miRNA) têm grande importância na regulação pós-transcricional dos genes e diversos miRNAs estão induzidos no CPT. Portanto, objetivamos estudar pacientes com CPT, avaliando: i) expressão de HLA-G e BRAF nos tecidos tireoidianos e níveis plasmáticos de sHLA-G, ii) polimorfismos ao longo de todo o gene HLA-G e a presença das mutações T1799A do gene BRAF e das mutações C228T e C250T do gene TERT e iii) detecção de miRNAs que tenham como alvo os genes BRAF, TERT e HLA-G. Atingidos esses objetivos, poderemos: i) correlacionar a variabilidade do gene HLA-G, a presença das mutações dos genes BRAF e TERT e a expressão das moléculas BRAF e HLA-G com o prognóstico dos pacientes com CPT, ii) buscar possíveis miRNAs que poderiam modular a expressão de tais genes no CPT, e iii) avaliar a morbidade da presença desses fatores nos pacientes com CPT. Assim, o conhecimento do papel dos genes HLA-G, TERT e BRAF no CPT e de seus mecanismos de regulação poderá contribuir para identificar novos marcadores biológicos e para o desenvolvimento de novas abordagens terapêuticas, aprimorando os tratamentos já existentes, bem como auxiliando no diagnóstico precoce do CPT.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
BERTOL, BRUNA C.; DE ARAUJO, JESSICA N. G.; SADISSOU, IBRAHIM A.; SONON, PAULIN; DIAS, FABRICIO C.; BORTOLIN, RAUL H.; DE FIGUEIREDO-FEITOSA, NATHALIE L.; DE FREITAS, LUIZ C. CONTI; TARRAPP, SHEILA R. DE MIRANDA HENRIQUE; RAMOS, CARLOS C. DE OLIVEIRA; LUCHESSI, ANDRE D.; DE FREITAS, JANAINA C. O. C.; MACIEL, LEA M. Z.; SILBIGER, VIVIAN N.; DONADI, EDUARDO A. Plasma levels of soluble HLA-G and cytokines in papillary thyroid carcinoma before and after thyroidectomy. INTERNATIONAL JOURNAL OF CLINICAL PRACTICE, JUL 2020. Citações Web of Science: 0.
BERTOL, BRUNA CRISTINA; DIAS, FABRICIO CESAR; DA SILVA, DEISY MARA; ZAMBELLI RAMALHO, LEANDRA NAIRA; DONADI, EDUARDO ANTONIO. Human Antigen Leucocyte (HLA)-G and HLA-E are differentially expressed in pancreatic disorders. HUMAN IMMUNOLOGY, v. 80, n. 11, p. 948-954, NOV 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.