Busca avançada
Ano de início
Entree

Análse da via de sinalização Notch na transição endotélio mesenquimal e as consequências da doença renal crônica no modelo de zebrafish.

Processo: 16/07343-9
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 26 de novembro de 2016
Vigência (Término): 25 de novembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Roberto Zatz
Beneficiário:Clarice Silvia Taemi Origassa
Supervisor no Exterior: Joseph Vincent Bonventre
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa: Brigham and Women's Hospital (BWH), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:13/17833-5 - O papel de Notch na indução da transição endotélio-mesenquimal e suas consequências na fisiopatologia da doença renal crônica experimental., BP.PD
Assunto(s):Nefrologia   Insuficiência renal crônica   Peixe-zebra   Inflamação   Células endoteliais   Células-tronco mesenquimais

Resumo

Os fibroblastos são mediadores da fibrose renal e de outros órgãos mas a sua origem durante a fibrose ainda não está completamente elucidada. Fibroblastos ativados surgem de células epiteliais residentes através da transição epitélio mesenquimal (EMT) ou direto da medula óssea. Nós estamos estudamos uma terceira origem dos fibroblastos na fibrose renal: a transição endotélio mesenquimal (EndMT). Além disso, as vias de sinalização envolvidas no recrutamento e na diferenciação ainda não estão completamente elucidado. Recentemente, a via de sinalização Notch ganhou interesse devido à sua influência na comunicação intercelular durante a organização celular, coordenando o crescimento dos vasos sanguíneos. De fato, alterações sutis na atividade de Notch são suficientes para causar diferenças no comportamento de formação do endotélio e nos vasos sanguíneos. Portanto, a hipótese de que a sinalização Notch é crucial para EndMT. Nesse projeto, pretendemos avaliar a contribuição da via de sinalização Notch na EndMT, e finalmente, a sua contribuição para o desenvolvimento da fibrose renal em um modelo de zebrafish de doença renal crônica, tendo como vantagem do modelo e a possibilidade de visualizar o processo in vivo. Para corroborar está estratégia, também será estabelecido um modelo murinho de doença renal crônica para estudar a via Notch. Linhagem endotelial em zebrafish utilizado com pTol-cdh5 Notch-RFP para rastreio da expressão de Nocth1 e nos camundongos Cdh5creNotch1lox/lox-GFP serão submetido a lesão renal e utilizaremos para confirmar a presença de EndMT na fibrose renal. Nós iremos utilizar diferentes estratégias de imagem, de inibição farmacológica e biologia celular/molecular para demostrar a presença e a função da via Notch na EndMT. EndMT pode contribuir para acumulação de fibroblastos e miofibroblastos na fibrose renal e qualquer tentativa de descobrir novos mecanismos ativados poderá ser implicado no potencial terapêutico.