Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo do óxido nítrico na metástase e potencial terapêutico do BPP-10c (Bj-PRO-10c) no tratamento do câncer

Processo: 17/05629-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de maio de 2017
Vigência (Término): 30 de abril de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica
Pesquisador responsável:Claudiana Lameu
Beneficiário:Rodrigo Lopes Seeger
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/19128-2 - Mecanismos de metástase de tumores infantis para a medula óssea, AP.JP
Assunto(s):Óxido nítrico   Oncologia   Neoplasias   Metástase

Resumo

O óxido nítrico (NO) foi descrito primeiramente como um mensageiro secundário que regula a sinalização vasodilatadora no sistema cardiovascular. No entanto, nos últimos anos tem-se caracterizado outras importantes funções desempenhadas pelo NO desde funções fisiológicas até funções em patologias humanas. Entre essas, destaca-se a regulação na formação, progressão e na metástase de várias formas de câncer. NO é sintetizado a partir de L-arginina e oxigênio por uma família de enzimas nomeada de óxido nítrico sintases (NOS). As três isoformas de NOS, induzível (iNOS), endotelial (eNOS) e neuronal (nNOS) são significativamente importantes no estudo câncer, pois já foi demonstrado alterações na expressão das diferentes isoformas das NOS em diferentes formas de câncer e afetando de forma heterogênea as células neoplásicas não podendo ser facilmente classificado como pró-metastático ou anti-metastático. Recentemente, foi demonstrado que alguns peptídeos anti-hipertensivos isolados do veneno da serpente Bothrops jararaca, os BPPs, induzem a produção de óxido nítrico (NO). O Bj-PRO-10c foi o peptídeo da família dos BPPs com o mecanismo de produção de NO melhor caracterizado. Foi descrito que esse peptídeo aumenta os níveis de L-arginina, devido à ativação da argininosuccinato sintase (ASS), uma enzima passo-limitante na biossíntese de L-arginina no ciclo citrulina-NO para a produção de NO. Logo, esse decapeptídeo será utilizado nesse projeto como ferramenta para esclarecer o papel do NO na progressão do tumor e metástase de células de neuroblastoma. Bem como para entender a interação mecanística do sistema nitrérgico na regulação da metástase. O potencial de aplicações terapêuticas do Bj-PRO-10c como regulador da atividade e expressão da enzima ASS também será avaliado para o tratamento do câncer e metástase. Vários trabalhos relatam uma correlação negativa entre a expressão da ASS e o desenvolvimento de metástase em vários tipos de câncer. Por isso, esperamos que o Bj-PRO-10c reverta o potencial metastático do neuroblastoma devido à ativação e a indução da expressão da enzima nas células tumorais. (AU)