Busca avançada
Ano de início
Entree

Hematopoese clonal em pacientes com disfunção telomérica

Processo: 17/09428-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2017
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Rodrigo do Tocantins Calado de Saloma Rodrigues
Beneficiário:Flávia Sacilotto Donaires Ramos
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/08135-2 - CTC - Centro de Terapia Celular, AP.CEPID
Assunto(s):Sequenciamento de nova geração   Hematologia

Resumo

As células-tronco hematopoéticas podem adquirir mutações que conferem vantagem replicativa, levando à expansão da célula alterada. Esse evento é chamado de hematopoese clonal. Mutações somáticas que levam à hematopoese clonal são raras nas primeiras quatro décadas de vida, mas aumentam em frequência com a idade, e são observadas principalmente em três genes: DNMT3A, TET2 e ASXL1. Esses genes também são frequentemente mutados em pacientes com síndrome mielodisplásica (SMD) e leucemia mieloide aguda (LMA). Assim, a hematopoese clonal pode ser um indicativo de pré-malignidade. Pacientes com disfunção telomérica e comprometimento hematopoético podem apresentar evolução clonal e progressão para SMD/LMA. Nesse contexto, nossa hipótese é de que eventos de hematopoese clonal são mais frequentes em pacientes com disfunção telomérica, quando comparados com a população sem essa disfunção. Dessa forma, propomos a investigação de mutações somáticas nas células do sangue periférico de pacientes com disfunção telomérica (mutações germinativas em genes da biologia dos telômeros e/ou telômeros criticamente curtos para a idade). Utilizaremos sequenciamento de nova geração para detectar mutações somáticas em um painel de 54 genes associados a neoplasias mieloides. Avaliaremos se parâmetros como gene da biologia dos telômeros mutado, comprimento telomérico e droga utilizada no tratamento dos pacientes podem ser fatores de risco associados à taxa de mutações somáticas. Os resultados obtidos poderão contribuir para o estabelecimento de estratégias de detecção de pré-malignidade em pacientes com disfunção telomérica.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
PEDRO HENRIQUE PADILHA; GUSTAVO BORGES; BARBARA AMÉLIA SANTANA; LARISSA ALESSANDRA MEDEIROS; SAMIR KANAAN NABHAN; RICARDO PASQUINI; FLAVIA SACILOTTO DONAIRES; RODRIGO TOCANTINS CALADO. THPO gene variants in patients with acquired aplastic anemia. Hematology, Transfusion and Cell Therapy, v. 40, n. 4, p. -, Out. 2018.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.