Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do efeito do tratamento com estradiol na inflamação pulmonar em ratas submetidas à morte encefálica

Processo: 16/03692-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2018
Vigência (Término): 31 de maio de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Ana Cristina Breithaupt Faloppa
Beneficiário:Fernanda Yamamoto Ricardo da Silva
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):18/07289-0 - Avaliação dos efeitos do estradiol em pulmões de ratas em morte encefálica submetidos perfusão ex vivo, BE.EP.DR
Assunto(s):Sistema imune   Estradiol   Inflamação   Pulmão   Morte encefálica   Transplante de pulmão   Leucócitos   Modelos animais   Microscopia intravital   Espirometria

Resumo

O transplante de pulmão proveniente de indivíduos em Morte Encefálica (ME) é tratamento disponível para doenças pulmonares avançadas e pode melhorar a qualidade de vida e prolongar a sobrevida. Evidências clínicas e experimentais ressaltam o impacto da ME sobre a viabilidade do órgão a ser transplantado e o pulmão é um dos órgãos mais afetados pelos efeitos da morte encefálica, que está associada à instabilidade hemodinâmica e a alterações inflamatórias e imunológicas. Mudanças hormonais e metabólicas importantes ocorrem após a falência hipofisária em modelos experimentais de ME; estas mudanças associadas aos eventos que precedem a morte cerebral, como trauma e hemorragia, somam-se ao resultado inflamatório do doador de órgãos. Estudos evidenciam maior risco em transplantes de pulmão oriundos de mulheres doadoras para receptores homens, por outro lado o transplante de pulmão entre mulheres apresenta melhores resultados. Resultados anteriores do nosso grupo evidenciaram quadro inflamatório pulmonar mais importante em ratas, associado à redução aguda dos hormônios sexuais femininos. Esses achados conjuntamente com estudos clínicos e experimentais, que mostram o efeito protetor do estradiol sobre o sistema imune, a inflamação pulmonar e a liberação de diversos mediadores pró-inflamatórios, reforçam a importância de avaliar os efeitos do tratamento com estradiol no controle da resposta inflamatória pulmonar em ratas, buscando alternativa terapêutica para mitigar os efeitos deletérios da morte encefálica. Dessa forma, o objetivo deste projeto será investigar o efeito do tratamento com estradiol na inflamação pulmonar em modelo de morte encefálica em ratas. Pretende-se investigar: (1) a mobilização de leucócitos para o tecido pulmonar, dos compartimentos medular e sanguíneo após a morte encefálica; (2) a microcirculação pulmonar por microscopia intravital; (3) a função pulmonar por espirometria e quantificação de gases respiratórios; (4) a liberação sistêmica e local de mediadores inflamatórios; (5) a expressão proteica das moléculas de adesão endotelial no pulmão; (6) a capacidade de migração neutrofílica in vitro. (AU)