Busca avançada
Ano de início
Entree

Modelos quantitativos integrados para a sedimentação fluvial quaternária e a distribuição dos biomas de várzea e terra firme no oeste e centro da Amazônia

Processo: 18/02197-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 2018
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geologia
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Renato Paes de Almeida
Beneficiário:Ariel Henrique Do Prado
Instituição-sede: Instituto de Geociências (IGC). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Sedimentologia   Amazônia

Resumo

A causa da grande Biodiversidade de vertebrados na Amazônia ainda é motivo de debate. A compreensão de modelos de evolução dos ambientes fisiográficos e sua influência na evolução dos padrões biogeográficos podem ajudar a elucidar o assunto. Modelos já estabelecidos sobre a geologia da planície amazônica corroboram a ideia de que o sistema de drenagem transcontinental estável se formou há cerca de 10 Ma. Porém, uma abordagem geogenômica a partir de estimativas de idade de episódios de especiação de vertebrados de Terra Firme, revela um quadro de surgimento sucessivo de grandes tributários do Amazonas como barreiras desde os últimos 5 Ma antes até o presente. Essa hipótese contraria a visão de estabilidade anteriormente proposta e traz uma questão de extrema relevância: que processos geológicos podem explicar essa evidência genética? Nesse contexto, modelos de evolução da fisiografia podem explicar indiretamente a evolução da biogeografia e esclarecer que tipos de fatores externos exercem controles mais significativos na distribuição de biomas e no isolamento de populações. Para esta avaliação, neste projeto será empregado um modelo numérico que permite a reconstituição das relações entre sistemas de drenagem em escala regional, processos erosivos, deposicionais, controles climáticos e eustáticos, adaptado para a avaliação das influências desses processos na agradação de planícies aluviais, incisão de vales e formação de terraços fluviais. Assim, pode-se indiretamente reconstituir a evolução de áreas de diversos ambientes em diferentes cenários, permitindo a avaliação dos controles externos na dinâmica de ambientes fisiográficos e biomas. Essa abordagem inovadora traz impacto potencial para uma gama de disciplinas e pode auxiliar na solução de questões centrais da geologia sedimentar e biogeografia da Amazônia. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
TAMURA, LARISSA N.; ALMEIDA, RENATO P.; GALEAZZI, CRISTIANO P.; FREITAS, BERNARDO T.; IANNIRUBERTO, MARCO; PRADO, ARIEL H.. Upper-bar deposits in large Amazon rivers: Occurrence, morphology and internal structure. SEDIMENTARY GEOLOGY, v. 387, p. 1-17, . (16/19736-5, 14/16739-8, 18/02197-0, 17/06874-3, 16/03091-5, 12/50260-6)
GALEAZZI, C. P.; ALMEIDA, R. P.; DO PRADO, A. H.. Linking rivers to the rock record: Channel patterns and paleocurrent circular variance. GEOLOGY, v. 49, n. 11, p. 1402-1407, . (18/23899-2, 16/03091-5, 18/02197-0, 17/06874-3)
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
PRADO, Ariel Henrique Do. Numerical model of alluvial terrace and valley evolution applied to the Quaternary of Central Amazonia. 2020. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Geociências (IG/BT) São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.