Busca avançada
Ano de início
Entree

A função de um peptídeo não-ribossimal para promover a motilidade de Pseudovibrio brasiliensis Ab134 e bactérias relacionadas

Processo: 18/10742-8
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2018
Vigência (Término): 31 de julho de 2019
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Pesquisador responsável:Roberto Gomes de Souza Berlinck
Beneficiário:Laura Pavan Ióca
Supervisor no Exterior: Alessandra S Eustaquio
Instituição-sede: Instituto de Química de São Carlos (IQSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Illinois at Chicago (UIC), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:16/05133-7 - Estudo do metabolismo de micro-organismos do ambiente marinho: perfil químico e biossíntese, BP.DR
Assunto(s):Produtos naturais

Resumo

Análises do genoma da alfa-proteobactéria Pseudovibrio brasiliensis Ab134, simbionte da esponja Arenosclera brasiliensis, indicou a presença de pelo menos seis gene clusters. Entre eles, um gene cluster codificante para uma peptidase não-ribosomal sintase mostrou estar envolvido na capacidade de motilidade da bactéria. Este gene cluster também foi encontrado em Pseudomonas spp., gama-proteobactérias patógenas de plantas e animais. Acredita-se que a habilidade de se mover pode facilitar associações simbióticos ou patogênicas entre estes microorganismos e o organismo hospedeiro. No entanto, pouco se conhece sobre o mecanismo de ação desta adaptação. Este projeto tem como objetivo estudar o papel e o mechanismo de ação desse peptídeo não-ribossomal em promover a motilidade de espécies de Pseudovibrio e Pseudomonas, ampliando o conhecimento sobre este mecanismo conversado que proteobactérias utilizam para coordenar o movimento e consequentemente colonizar organismos hospedeiros.