Busca avançada
Ano de início
Entree

Serviços ecossistêmicos e suas vulnerabilidades às mudanças climáticas: desafios para a gestão ecossistêmica de praias

Processo: 18/13238-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2018
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Oceanografia - Oceanografia Biológica
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Alexander Turra
Beneficiário:Marina Ribeiro Corrêa
Instituição-sede: Instituto Oceanográfico (IO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/03804-9 - Governança ambiental da macrometrópole paulista face à variabilidade climática, AP.PFPMCG.TEM
Assunto(s):Zona costeira   Tomada de decisão

Resumo

As mudanças globais, como as Mudanças Climáticas e seus efeitos sobre os ecossistemas, tem levado ao desenvolvimento de novas estratégias de gestão, como a Gestão Baseada em Ecossistemas (GBE): uma abordagem holística e adaptativa que permite diagnosticar vulnerabilidades socio-ecológicas e responder a elas com antecedência. Dentre os desafios para sua implementação, a falta de uma visão sistêmica e a divergência de opiniões entre os tomadores de decisão são desafios intensificados na gestão de ambientes complexos, como as praias arenosas. O manejo de atividades que afetam esse ambiente tende a priorizar poucas funções ecossistêmicas e desconsiderar processos ecológicos e os efeitos das Mudanças Climáticas sobre elas. Assim, compreender se e como os tomadores de decisão que atuam na gestão de praias identificam e priorizam os Serviços Ecossistêmicos prestados pelas praias arenosas e as vulnerabilidades desses serviços às Mudanças Climáticas são passos importantes para mapear limitações e oportunidades da implementação da GBE para praias. Esse é o objetivo do presente projeto, que utilizará o Litoral Norte do Estado de São Paulo como estudo de caso. Por meio de técnicas como levantamento e revisão documental (de políticas públicas, normas legais e literatura científica), análise de redes sociais, entrevista com atores-chave, análise do discurso e análise SWOT, a proposta visa discutir como diferentes visões podem afetar a aplicação da GBE em praias, subsidiar estratégias para a superação de dificuldades e limitações encontradas e aumentar o arcabouço teórico relacionado às adaptações dos Serviços Ecossistêmicos às Mudanças Climáticas.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.