Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do adoçante Stevia sobre o desenvolvimento da cárie dentária em esmalte e dentina sob um modelo de biofilme microcosmo

Processo: 19/02018-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 2019
Vigência (Término): 31 de maio de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Odontologia Social e Preventiva
Pesquisador responsável:Ana Carolina Magalhães
Beneficiário:Caren Augustinho do Nascimento
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Cariologia   Cárie dentária   Placa bacteriana   Açúcar   Esmalte dentário   Dentina

Resumo

O objetivo do projeto será comparar o efeito do Stevia (adoçante natural) ao do aspartame (adoçante sintético), da sacarose e do xilitol sobre o desenvolvimento da cárie dentária em um modelo de biofilme microcosmo em esmalte e dentina. Serão preparadas 216 amostras de esmalte bovino e 216 de dentina radicular bovina (4 mm x 4 mm). Em placas de 24 poços, cada amostra de esmalte ou dentina será exposta a 1,5 mL de inóculo (saliva humana-glicerol + saliva McBain, 1:50), por 8 h. Após as 8 h iniciais, o inóculo será removido, as amostras serão lavadas com PBS (5 s), receberão 1,5 mL de meio fresco (saliva artificial de McBain) por 16 h, completando as 24 h iniciais. Do 2o ao 5o dia, as amostras serão expostas à saliva de McBain suplementada com 1% dos açucares/adoçantes (v=1,5 mL, a saber: Stevia, aspartame, sacarose ou xilitol) durante 8 h. Haverá amostras controle somente expostas à saliva de McBain sem suplementação (n=4/placa). Na sequência, as amostras serão lavadas com PBS (5 s) e receberão 1,5 mL de meio fresco (saliva artificial de McBain sem suplementação) por mais 16 h, completando o ciclo diário. O cultivo será realizado em incubadora de CO2 a 5% e a 37oC. O cultivo será realizado em triplicata biológica (n=5 para cada repetição, n final=15). As variáveis de resposta utilizadas serão: 1) Avaliação das porcentagens de bactérias vivas e polissacarídeos extracelulares (PEC) no biofilme por fluorescência utilizando o microscópio confocal; 2) Contagem de UFC para microrganismos totais, estreptococos totais, estreptococos mutans e lactobacilos totais; 3) Quantificação da produção de ácido lático (mmol/L) e 4) Quantificação da desmineralização do esmalte por microradiografia transversal. Os dados serão submetidos à análise estatística apropriada (teste paramétrico ou não paramétrico), considerando p<0,05.