Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da performance motora em pacientes com epilepsia

Processo: 19/12881-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2019
Vigência (Término): 31 de julho de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Clarissa Lin Yasuda
Beneficiário:Vinicius Carvalho Souza Damaceno
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07559-3 - Instituto Brasileiro de Neurociência e Neurotecnologia - BRAINN, AP.CEPID
Assunto(s):Neurologia   Epilepsia   Atividade motora   Controle motor

Resumo

A epilepsia é uma doença neurológica presente em cerca de 0,5 a 1% da população mundial, admitida em indivíduos que já apresentaram ao menos uma crise não provocada e que possua tendência a ter novas crises. As crises são classificadas em quatro tipos, sendo diferenciadas por sua origem. As crises de início focal são limitadas a apenas um dos hemisférios cerebrais, enquanto as crises de início generalizado acometem ambos os hemisférios. Crises de início desconhecido não são possíveis identificar a origem da alteração e crises não classificadas não possuem classificação. Dentre os pacientes com epilepsia sob tratamento, aproximadamente 30% não são efetivos, o que leva a um agravamento da condição neuronal e, consequentemente, alterações em regiões motoras. Através de testes motores e neuropsicológicos é possível avaliar a performance motora desses pacientes. O "Teste dos Nove Pinos" e o "Teste de Caixa e Blocos" são comumente utilizados para avaliar destreza manual. A "Torre de Hanói" avalia as funções executivas e o "Teste de Cubos de WAIS" pode ser utilizado para avaliar a habilidade viso espacial. Além dos testes, informações quanto ao sexo, idade, escolaridade, profissão, tipo de crises, frequência, e medicações utilizadas permitirão analisar estatisticamente (através do software SPSS22), a relação entre a performance motora de pacientes com epilepsia e a doença.