Busca avançada
Ano de início
Entree

Ação de gemcitabina e paclitaxel transportado por nanocarreadores lipídicos para modulação de células tumorais e imunocompetentes

Processo: 19/18933-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2019
Vigência (Término): 30 de setembro de 2020
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Pesquisador responsável:Valtencir Zucolotto
Beneficiário:João Victor Brandão Quitiba
Instituição-sede: Instituto de Física de São Carlos (IFSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Nanomedicina   Neoplasias   Carcinoma ductal pancreático   Antineoplásicos   Carreadores lipídicos nanoestruturados   Células tumorais   Paclitaxel

Resumo

O câncer é uma das doenças crônicas mais recorrentes na população brasileira e mundial. Neste cenário, o carcinoma pancreático humano está entre as neoplasias com maior número de mortes no mundo e a elevada frequência de casos de recidivas e metástases demandam o desenvolvimento de novas propostas terapêuticas para aumentar a atividade dos principais mecanismos efetores da imunidade celular. Como um dos principais fatores que favorece o crescimento e a expansão das células neoplásicas é sua capacidade de modular o microambiente tumoral e evadir-se da imunovigilância, o presente projeto foi formulado para desenvolver nanocarreadores para o transporte de agentes antineoplásicos para o interior de células tumorais e modulação das principais células do sistema imune. Com esse propósito, nanopartículas lipídicas serão sintetizadas com os principais componentes da membrana plasmática da célula tumoral e incorporada com gemcitabina e paclitaxel (drogas de primeira linha utilizada no tratamento clinico), visando o endereçamento dos carreadores para as células tumorais e a entrega de material antigênico a monócitos. Assim, o presente projeto visa contribuir para o desenvolvimento de um nanocarreador para o transporte de agentes imunomoduladores, tanto para o interior de células tumorais, quanto para células imunocompetentes. Como resultados esperados, visamos aumentar a imunogenicidade das células tumorais e de modular positivamente a ação de células apresentadoras de antígenos.