Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação dos efeitos neurotóxicos da bupivacaína complexada em sulfobutileter-²-ciclodextrina

Processo: 19/14941-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2020
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Geral
Pesquisador responsável:Luiz Eduardo Nunes Ferreira
Beneficiário:Julia das Neves Rodrigues Ferreira
Instituição-sede: Universidade Universus Veritas Guarulhos (Univeritas UNG). Guarulhos , SP, Brasil
Assunto(s):Biofarmacêutica   Anestésicos locais   Citotoxicidade   Bupivacaína   Ciclodextrinas   Sobrevivência celular   Procedimentos clínicos   Análise de variância

Resumo

Os anestésicos locais são amplamente utilizados para controle da dor em muitos procedimentos clínicos, além de outras aplicações terapêuticas. A bupivacaína é um anestésico local de longa duração e maior potência, porém apresenta menor solubilidade e toxicidade mais elevada. A complexação de anestésicos locais em ciclodextrinas tem demonstrado melhorias na solubilidade aquosa, redução da toxicidade sistêmica e outras propriedades biofarmacêuticas. Este projeto tem por objetivo de preparar uma formulação de bupivacaína complexada em sulfobutileter-²-ciclodextrina (SBE²CD) e avaliar a citotoxicidade em células neuronais, comparando com o anestésico na forma livre. O complexo de inclusão será obtido misturando-se a bupivacaína com a SBE²CD na proporção molar de 1:1. As células de neuroblastoma (SH-SY5Y), serão transferidas para as placas de cultura de células de 96 poços na densidade de 1x104 células/poço. As células serão expostas por 24 horas as formulações de bupivacaína livre ou complexada em SBE²CD em diferentes concentrações (1 µM, 10 µM, 100 µM, 1000 µM e 5000 µM). A viabilidade celular será avaliada pelo ensaio de redução do MTT. Os resultados serão analisados quanto a distribuição normal, equivalência de variâncias e submetidos ao teste de Análise de Variância (ANOVA) utilizando o teste pos-hoc adequado. O nível se significância adotado será de 5% (±=0,05).