Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da aplicação de um questionário de autopercepção no contexto escolar

Processo: 19/26454-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2020
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Maria Isabel Ramos Do Amaral
Beneficiário:Beatriz Lopes Tambascia
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Audiologia   Audição   Ambiente escolar   Rendimento escolar   Autopercepção   Crianças   Processamento auditivo   Inquéritos e questionários

Resumo

Há uma significativa associação entre o Transtorno do Processamento Auditivo Central (TPAC) e desempenho escolar. A inclusão de questionários nos procedimentos de triagem auditiva tem sido recomendada devido a possibilidade de fornecerem informações sobre os déficits de comunicação e seus impactos na vida cotidiana. O objetivo do estudo será analisar o desempenho de escolares e professores em um questionário de autopercepção do processamento auditivo (PAC), a fim de correlacionar os achados de cada um deles com o resultado da avaliação diagnóstica e estabelecer pontos de corte de maior sensibilidade e especificidade para o risco e ocorrência do TPAC. Os escolares serão divididos em dois grupos, a partir da avaliação do desempenho do escolar reportado pelo professor: Grupo 1- escolares com bom desempenho escolar e ausência de queixas auditivas e Grupo 2 - escolares com dificuldades escolares. A pesquisa engloba duas etapas. A etapa 1 consiste na triagem auditiva escolar, composta pela imitanciometria e aplicação do questionário de autopercepção. A etapa 2 consiste na avaliação audiológica básica e comportamental do PAC. Desse modo, as crianças que completarem ambas as etapas, terão o mesmo instrumento enviado ao professor, porém com perguntas direcionadas a este profissional. Por fim, os pontos de corte de maior equilíbrio entre sensibilidade e especificidade dos questionários serão estabelecidos, considerando o risco para a ocorrência do TPAC e, posteriormente, estes serão correlacionados com os resultados da Avaliação Comportamental. Com o estudo, acredita-se que será possível ter uma melhor compreensão a respeito da sensibilidade da aplicação destes instrumentos na triagem e sugerir qual o questionário mais sensível para uso em ações de saúde no ambiente escolar. (AU)