Busca avançada
Ano de início
Entree

Ação proteolítica da metaloproteinase de matriz (MMP)-2 sobre a cálcio ATPase do retículo sarcoplasmático (SERCA) e as alterações vasculares morfofuncionais da Hipertensão Arterial

Processo: 20/02619-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de agosto de 2020
Vigência (Término): 31 de julho de 2023
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Cardiorenal
Pesquisador responsável:Michele Mazzaron de Castro
Beneficiário:Marcela Maria Blascke de Mello
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Hipertensão   Metaloproteinase 2 da matriz   ATPases transportadoras de cálcio do retículo sarcoplasmático   Zimografia   Miografia   Imuno-histoquímica   Proliferação celular   Western blotting   Modelos animais

Resumo

A metaloproteinase de matriz (MMP)-2 degrada proteínas intracelulares que regulam a contração de Células do Músculo Liso Vascular (CMLVs), como a calponina-1, e está mais ativa em ratos dois rins-um clipe (2R-1C), sendo responsável pela proliferação celular e remodelamento arterial. A Ca2+-ATPase do retículo sarcoplasmático (SERCA) controla a concentração de cálcio no citosol das CMLVs, cujo aumento pode ativar o fator nuclear de células T ativadas (NFAT), levando à proliferação celular e vasoconstrição. Na hipertensão, a SERCA geralmente apresenta atividade reduzida. Foi visto que durante a isquemia e reperfusão cardíaca, o aumento da atividade da MMP-2 contribui à proteólise da SERCA. O objetivo é investigar se a MMP-2 é responsável pela proteólise da SERCA em aortas, contribuindo para as alterações morfofuncionais vasculares da hipertensão. Isto será verificado em aortas de ratos Sprague-Dawley e camundongos knockout (KO) para NFAT, submetidos à cirurgia 2R-1C ou fictícia (Sham). Ratos 2R-1C serão tratados com doxiciclina e/ou ONO-4817. Para verificar se a possível proteólise da SERCA pela MMP-2 na hipertensão pode resultar em: 1) acúmulo de cálcio e vasoconstrição, aortas serão submetidas à zimografia em gel e in situ, imunofluorescência (IF) para MMP-2, SERCA e cálcio, western blot (WB) para MMP-2 e SERCA, co-imunoprecipitação para MMP-2 e SERCA e reatividade vascular; 2) acúmulo de cálcio e aumento da proliferação das CMLVs com remodelamento hipertrófico, aortas dos camundongos KO NFAT serão submetidas a análises morfofuncionais por coloração histológica e miografia pressurizada, imunohistoquímica para proliferação celular e WB para NFAT e ciclina D1. (AU)