Busca avançada
Ano de início
Entree

Fitorremediação de solo com tebuthiuron associado a inoculuntes microbianos

Processo: 21/01884-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2021
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2023
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Paulo Renato Matos Lopes
Beneficiário:Victor Hugo Cruz
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Tecnológicas. Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Dracena. Dracena , SP, Brasil
Assunto(s):Microbiologia agrícola   Ecotoxicidade   Toxicidade   Herbicidas   Biorremediação   Mucuna

Resumo

O herbicida tebuthiuron pode causar inúmeros prejuízos no ecossistema hídrico e edáfico, devido aos seus aspectos físico-químicos, tais como a alta persistência no solo e elevado potencial tóxico. Desse modo, a implementação da biorremediação torna-se uma solução bastante eficaz e viável para degradar estes compostos tóxicos no ambiente. Em virtude disso, o presente estudo visa avaliar o potencial fitorremediador da mucuna-cinza (Mucuna pruriens L. DC.) e feijão-de-porco (Canavalia ensiformis) com adição de microrganismos no solo associado ao tebuthiuron. A eficiência do processo de fitorremediação será avaliada em delineamento inteiramente casualizado, com cinco repetições em esquema fatorial triplo. Para isso, um experimento será conduzido em casa de vegetação utilizando vasos com solo e associação de tebuthiuron e inoculantes microbiano. As espécies potencialmente fitorremediadoras serão M. pruriens e C. ensiformis. Como espécie sentinela será utilizada a Crotalaria juncea. Ao longo do experimento serão avaliados os parâmetros biométricos: diâmetro do colo, altura da planta e número de folhas. Ao final do desenvolvimento vegetal, serão realizadas avaliações do comprimento radicular e de biomassa fresca e seca. Além disso, serão analisadas a concentração residual do herbicida nas amostras de solo, além de possíveis compostos intermediários gerados pela sua degradação. O potencial ecotoxicológico das amostras de solo será monitorado a partir de bioensaios com os seguintes organismos-teste: sementes de alface (Lactuca sativa), enquitreídeos (Enchytraeus crypticus) e minhocas (Eisenia foetida). Dessa forma, a ecotoxicidade das amostras será caracterizada nos tempos inicial (t0) e final (t70). Os testes de ecotoxicidade com as duas espécies anelídeos bioindicadores estão associados à submissão de uma proposta BEPE para a Universidade de Coimbra, Portugal. Por fim, os resultados serão avaliados estatisticamente pela distribuição e homogeneidade de variância a partir de testes de normalidade e homocedasticidade de Bartlett, seguidamente da análise de variância. Para as características que apresentarem significância nesta análise, será procedido o teste de Tukey (pd0,05) na comparação das médias. Adicionalmente, serão empregados outros métodos de apresentação e de modelagem matemática dos dados (teste de correlação, ajuste de modelo de superfície de resposta, plotagem de contorno difuso e análise de componentes principais). A análise estatística será realizada por meio de rotinas a serem desenvolvidas no software livre R. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)