Busca avançada
Ano de início
Entree

Nitrificação bruta em sistemas de produção integrados com forrageira e adubação nitrogenada

Processo: 21/13609-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2022
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2023
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Ciro Antonio Rosolem
Beneficiário:Victor Lousada Rodrigues
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Pedologia   Sistemas de produção   Solo tropical   Fertilizantes nitrogenados   Nitrificação   Análise de variância   Teste de Tukey

Resumo

Entender o processo de nitrificação (conversão de amônio NH4+ a nitrato NO3-) dentro de sistemas de produção conservacionistas de longa duração e consorciados com forrageiras em solos e clima tropicais é imprescindível para gestão e manejo sustentável do N no ambiente. Pesquisas têm demonstrado efeitos divergentes quanto ao potencial inibitório das espécies forrageiras relativo à nitrificação, o qual em muito se atribuí ao tempo de condução dos ensaios e concentração de moléculas inibidoras. O objetivo será determinar as taxas de nitrificação bruta em amostras de solo coletadas a partir de sistema de sucessão soja/milho+forrageiras e sistema consorciado (milho e forrageiras - Urochloa ruziziensis e Megathyrsus maximus), coletadas em áreas experimentais com 4 e 7 anos de cultivo, respectivamente, sem e com adição de nitrogênio, por intermédio da técnica da diluição do isótopo 15N. O primeiro experimento foi iniciado em 2018, com os seguintes tratamentos: duas espécies de gramíneas forrageiras - braquiária ruziziensis (U. ruziziensis), capim Tanzânia (M. maximum) e um controle sem gramínea - com e sem nitrogênio (180 kg ha-1). O segundo experimento foi iniciado em 2014, com os seguintes tratamentos: três espécies gramíneas - braquiária ruziziensis cv. Comum (Urochloa ruziziensis), braquiária brizantha cv. Marandú (Urochloa brizantha) e capim Tanzânia cv. Tanzânia (Megathyrsus maximus (Sin. Panicum maximum)) - com e sem aplicação de nitrogênio (N) (270 kg de N ha-1). Amostras de solo coletadas em 2021 - entressafra - e amostras coletadas no início do ensaio (Experimento I, 2018 e Experimento II, 2014) serão enriquecidas com 15N (K15NO3) e incubadas. A capacidade de diluição do pool de 15N adicionado, decorrente da conversão de N-orgânico do solo a N-inorgânico será reportado como nitrificação bruta. As hipóteses são: (I) a inibição da nitrificação responde ao tempo de estabelecimento de sistemas consorciados milho-forrageiras em solos tropicais; (II) a aplicação de nitrogênio em sistemas consorciados aumenta o potencial inibitório da nitrificação; (III) espécies forrageiras alteram os pools amoniacal e nítrico em solos tropicais. Os dados serão submetidos ao teste de normalidade (Shapiro Wilk). Atendendo a distribuição normal será aplicado análise de variância e, constatado significância, as médias serão comparadas pelo Teste Tukey P<0,05. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)