Busca avançada
Ano de início
Entree

AVALIAÇÃO DE RNAs LONGOS NÃO CODIFICADORES (lncRNA) COMO BIOMARCADORES DO RISCO PARA CARCINOMA HEPATOCELULAR NA HEPATITE C.

Processo: 22/03825-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2022
Vigência (Término): 30 de junho de 2023
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Adriana Camargo Ferrasi
Beneficiário:Letícia Toloto da Silva
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Carcinoma hepatocelular   Hepatite C   Oncologia   lncRNA

Resumo

O carcinoma hepatocelular (CHC) é o sexto tipo de câncer mais comum, a quarta principal causa de morte relacionada ao câncer no mundo. Os tratamentos com maior potencial curativo são a ressecção cirúrgica e o transplante hepático, entretanto, a expectativa de sobrevida é limitada devido ao diagnóstico tardio e complexo. O diagnóstico, atualmente, é feito pela presença de exame de imagem com lesão típica e aumento em marcador tumoral alfa-fetoproteína (AFP) sérica. Estima-se que cerca de 70-80%, nos países ocidentais, dos casos de desenvolvimento de CHC estão correlacionados à infecção crônica pelo vírus B (VHB) ou C (VHC). A infecção crônica pelo VCH promove, a progressão da doença iniciando por inflamação, lesão hepática crônica, fibrose, displasia e cirrose. O Brasil é classificado como um país com endemicidade intermediária para infecção por hepatite C, tornando-se um problema considerável de saúde pública. Diversos lncRNAs têm sido observados com atividades durante o desenvolvimento do câncer, estando intimamente relacionados à remodelação do microambiente e metástase tumoral, indicado o potencial destes no tratamento, no diagnóstico ou como indicador de prognóstico no câncer. Recentemente, em nosso grupo de pesquisa, a partir da técnica de sequenciamento de nova geração (NGS) baseado na metodologia Illumina, foram comparados tecidos patológicos (fibrose (graus I a IV) e carcinoma) ao tecido hepático normal, e assim, foram identificados 34 lncRNAs diferencialmente expressos em carcinoma hepatocelular, evidenciando, assim, uma associação do perfil de transcrição gênica ao processo carcinogênico e levando à hipótese de que alguns desses lncRNA poderiam ser bons marcadores de risco para o carcinoma em pacientes com hepatite C crônica avançada. A partir desse cenário, o objetivo principal do presente estudo será validar dois dos 34 lncRNAs já identificados com expressão diferencial e avaliá-los como potenciais biomarcadores de alto risco para carcinoma hepatocelular em plasma de pacientes com hepatite C avançada.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)