Busca avançada
Ano de início
Entree

Deficiência funcional de células dendríticas em pacientes com câncer: envolvimento da expressão e ativação do NF-kB?

Processo: 08/11278-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2009
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Jose Alexandre Marzagão Barbuto
Beneficiário:Ana Carolina Franco Ferreira
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:04/09956-0 - Modulação funcional de células dentríticas em diferentes situações fisiopatológicas, AP.TEM

Resumo

As células dendríticas (DCs) são células apresentadoras de antígeno altamente eficientes que apresentam deficiências funcionais em pacientes com câncer. Esse fenômeno pode ser um importante mecanismo de escape tumoral já que a modificação funcional das DCs pode impedir que se desenvolva uma resposta imune eficaz contra os tumores. Sendo assim, qualquer tentativa de se induzir uma resposta imune contra tumores deverá levar em conta esta deficiência e, idealmente, corrigi-la. Para tanto, é necessário que se conheçam os mecanismos por ela responsáveis. Diversas alterações nas vias de transdução de sinal em células do sistema imune já foram associadas ao câncer. Dentre as vias afetadas destaca-se a via do fator nuclear kappa-B (NF-kB). Este fator é um dímero, formado por combinações de membros da família Rel (p65/RelA, c-Rel, RelB, p50/NF-kB1, e p52/NF-kB2) e alterações na expressão e ativação destes membros já foram descritas em linfócitos T de portadores de câncer. Uma vez que o NF-kB também participa da maturação das DCs e em sua resposta à interação com linfócitos T, o presente trabalho pretende avaliar se as alterações funcionais e fenotípicas das DCs em seres humanos com câncer estão associadas com modificações na expressão e ativação do NF-kB. Para isso, DCs imaturas e maduras diferenciadas a partir de monócitos oriundos de doadores saudáveis e de pacientes portadores de câncer, em diferentes condições microambientais (baixo pH, presença de células tumorais), serão comparadas quanto a: expressão das proteínas da família Rel; grau de ativação e composição dos dímeros de NF-kB ativados. (AU)