Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da reprodutividade da espectroscopia de prótons por Ressonância Magnética de 3T no hipocampo de pacientes in vivo

Processo: 09/07778-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2009
Vigência (Término): 31 de julho de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Radiologia Médica
Pesquisador responsável:Maria Concepción García Otaduy
Beneficiário:Túllio Guimarães Aguiar
Instituição-sede: Instituto de Radiologia (INRAD). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:05/56464-9 - Centro de Imagem em Neurociências da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, AP.CINAPCE.TEM
Assunto(s):Epilepsia   Hipocampo   Metabólitos   Ressonância magnética   Espectroscopia de prótons por ressonância magnética   Bases de dados

Resumo

A espectroscopia de prótons por ressonância magnética (ERM) permite avaliar os níveis absolutos e relativos de quatro metabólitos principais: N-Acetil-aspartato (NAA), colina (Co), creatina/fosfocreatina (Cr) e mio-inositol (mI), em regiões com suspeita de patologia em comparação com regiões encefálicas normais. Vários estudos têm demonstrado alterações destes metabólitos no hipocampo de pacientes com doença de Alzheimer (DA) e epilepsia do lobo temporal. A ERM do hipocampo apresenta dificuldades técnicas de aquisição, tanto pela estrutura complicada do hipocampo como pela sua localização (perto do osso temporal). Por isso para avaliação dos dados de ERM no hipocampo é necessário ter conhecimento de suas limitações com relação á reprodutibilidade e sensibilidade. O objetivo fundamental deste estudo é determinar a variação da ERM de vóxel único e vóxel múltiplo para um mesmo voluntário na região do hipocampo. Como objetivo secundário, com os dados dos voluntários deste estudo será estabelecida uma base de dados dos níveis e variação dos metabólitos no hipocampo normal, e será avaliada a presença de possíveis assimetrias dos dois hipocampos na população normal.