Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da toxina distensora citoletal de Aggregatibacter actinomycetemcomitans sobre a modulação do sistema imune

Processo: 09/54178-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2010
Vigência (Término): 30 de setembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Periodontia
Pesquisador responsável:Marcia Pinto Alves Mayer
Beneficiário:Ellen Sayuri Ando Suguimoto
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):12/05887-0 - Análise do efeito da toxina distensora citoletal (CDT) na ativação de inflamassomas, BE.EP.PD
Assunto(s):Doenças periodontais

Resumo

A.actinomycetemcomitans, associado à etiologia da periodontite agressiva, produz a toxina distensora títoletal (CDT). A CDT é a única toxina capaz de induzir dano no DNA das células alvo, parada do ciclo celular na fase G2 e apoptose. É produzida por uma série de patógenos associados às mucosas e foi sugerido seu papel na perpetuação da infecção. Em estudo prévio demonstramos que AaCDT interfere na ativação de macrófagos, provocando inibição da produção de NO, porém induzindo a maior produção de IL-12. Objetivos: o presente estudo visa avaliar o efeito da AaCDT sobre células monocíticas, pela interferência na ativação maturação de macrófagos e células dendríticas por LPS, e sobre a osteoclastogênese. Métodos: as subunidades CDTA, B e C serão purificadas de amostras de E. coli recombinantes. Serão utilizados macrófagos Raw 264.7, macrófagos peritoneais murínicos, células dendríticas e pré-osteoclásticas obtidas a partir de células de medula óssea de camundongos C57BL/6, e C57BL/6 KO em iNos, TLR4 e TLR2. Atividade CDT será analisada durante a maturação de células dendríticas. Macrófagos e células dendríticas serão ativados com LPS de E. coli e de A.a e IFN-y (para macrófagos) ou TNF-α (células dendríticas) na presença de diferentes concentrações de CDT . Será determinada a viabilidade e indução de apoptose promovida por CDT. A análise da produção de citosinas será realizada através de ensaio de ELISA. A caracterização de receptores de membrana será realizada por citometria de fluxo. Arrays para genes associados a vias de sinalização e produção de NO serão empregados para determinação da expressão gênica após contato com a toxina. A capacidade fagocitica será determinada empregando A.a selvagem e mutante cdt deficiente. Será realizada a caracterização da atividade CDT in vivo na proliferação de linfócitos T murínicos. A osteoclastogênese mediada por RANKL de monócitos de medula na presença de CDT será determinada através de análise morfológica e de reabsorção de dentina in vitro. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ANDO-SUGUIMOTO, ELLEN SAYURI; DA SILVA, MAIKE PAULINO; KAWAMOTO, DIONE; CHEN, CASEY; DIRIENZO, JOSEPH M.; ALVES MAYER, MARCIA PINTO. The cytolethal distending toxin of Aggregatibacter actinomycetemcomitans inhibits macrophage phagocytosis and subverts cytokine production. CYTOKINE, v. 66, n. 1, p. 46-53, MAR 2014. Citações Web of Science: 21.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.