Busca avançada
Ano de início
Entree

Gênese e evolução do comércio em Botucatu/SP

Processo: 06/05004-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2006
Vigência (Término): 30 de novembro de 2008
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Geografia
Pesquisador responsável:Márcio Rogério Silveira
Beneficiário:Raquel Camalionte Castilho
Instituição-sede: Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Ourinhos. Ourinhos , SP, Brasil
Assunto(s):Comércio   Economia urbana   Botucatu (SP)

Resumo

O presente trabalho tem por objetivo investigar uma das atividades econômicas mundiais mais antigas: o comércio. O mesmo transpassou temporalmente todos os modos de produção existentes. Todavia, é sob o capitalismo e sua fase atual que esse setor da economia expande-se violentamente. No Brasil, essa expansão aprofunda-se, após a “Revolução Industrial Brasileira na década de 1930” e aprofunda-se, sobretudo, após a abertura da economia brasileira na década de 1990, com reestruturações que atingem vários níveis: fusões, aquisições, falências, expansão horizontal, logística e outros. Fatos que influenciarão o espaço regional e local em qualquer ponto do território brasileiro. O espaço de análise escolhido por nós foi o município de Botucatu, situada no centro-sul do estado de São Paulo, sendo considerada polo regional de influência. O setor comercial destaca-se quando é estudado a partir de sua organização e de sua relação espacial com a sociedade, atualmente visualizados nos fenômenos de centralização, descentralização e no impulso ao surgimento de subcentros. Entretanto, esta relação vem passando por profundas transformações, causadas devido à industrialização, ao desenvolvimento tecnológico e a urbanização, ocorridos no século XX. Os surtos industriais, em Botucatu, iniciam-se na década de 1920, sessenta e cinco anos após a criação do município e trinta e um anos após a chegada da Ferrovia Sorocabana, que deram impulsos para o desenvolvimento do setor comercial, majoritariamente varejista, considerado, atualmente, uma das principais atividades econômicas da cidade. Um dos fatores responsáveis pelas mudanças neste setor é a grande difusão do sistema capitalista (fetiche da mercadoria). Caracterizado por englobar uma sociedade atualmente modificada, ou seja, extremamente materialista e consumista, o comércio necessita da reestruturação de sua organização para acompanhar a evolução do mercado, uma vez que auxilia o ciclo de produção e consumo e é dependente da evolução dos meios de transporte e de comunicações (Logística e tecnologia da informação). Para analisar esta atividade em Botucatu, foram utilizados os conceitos de formação socioespacial e dos circuitos da economia urbana dos países subdesenvolvidos (inferior e superior) de Milton Santos, as combinações geográficas de André Cholley e as interações espaciais de Roberto Lobato Corrêa, que abrangem as áreas da Geografia Econômica e Urbana. Contudo, para buscar os fatores que permitiram o progresso e a expansão da organização espacial da cidade, focamos o comércio desde sua gênese, partindo do princípio que este possui uma posição ativa e influente na dinâmica do espaço urbano. (AU)