Busca avançada
Ano de início
Entree

Expressao dos antigenos leucocitarios humano (hla) na carcinogenese e progressao metastatica do cancer de mama.

Processo: 05/55138-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2005
Vigência (Término): 31 de agosto de 2007
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Christiane Pienna Soares
Beneficiário:Gisela Bevilacqua Rolfsen Ferreira da Silva
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Neoplasias mamárias

Resumo

O câncer de mama é a neoplasia mais importante em incidência e mortalidade. Estudos demonstram associação entre os tumores de mama e o aumento da susceptibilidade de transformação maligna relacionada a danos no reparo de DNA genômico, à diminuição da supervisão imune e ou da defesa do tecido estromal e aumento associado à idade das populações de células senescentes. Além dos indicadores prognósticos utilizados para verificar ou nomear a agressividade de um tumor, há necessidade de se avaliar a resposta imune, através da análise da expressão de moléculas do complexo maior de histocompatibilidade (CHM) na carcinogênese e progressão metastática dos tumores de mama poderiam estimar o prognóstico e progressão tumoral. O complexo maior de histocompatibilidade (CHM) é uma região polimórfica do genoma Humano, onde antígenos leucocitários humanos (HLA), têm importante papel no reconhecimento imunológico dos tumores. Entretanto, o antígeno HLA pode ser perdido em alguma etapa necessária para sua síntese, transporte ou expressão na superfície da célula. Diferentes mecanismos podem contribuir para a perda parcial ou total da expressão de HLA, que pode ser observada através de reação imunohistoquímica. O presente estudo tem por objetivo verificar a expressão dos antígenos HLA de classe I, classe II e HLA não clássicos (HLA-G e HLA-E) e sua influência na aquisição do fenótipo maligno e na progressão metastática em pacientes portadoras de carcinoma ductal invasivo de mama. (AU)