Busca avançada
Ano de início
Entree

Comparação das habilidades morfossintáticas em crianças normais e com Distúrbio Específico de Linguagem

Processo: 04/11097-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2004
Vigência (Término): 31 de março de 2005
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Simone Rocha de Vasconcellos Hage
Beneficiário:Fernanda Matiello Munhoz
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:03/03247-5 - Síndrome Perisylviana, AP.TEM
Assunto(s):Morfossintaxe

Resumo

Algumas crianças apresentam uma alteração no desenvolvimento da linguagem que não pode ser explicada por déficits de percepção sensorial, capacidades intelectuais ou funcionamento motor ou sócio emocional. Estas crianças são referidas como tendo Distúrbio Especifico de Linguagem (DEL). Uma das manifestações lingüísticas mais significativas está na dimensão sintática: frase simples, telegráficas, erros de flexionamento verbal e nominal e na organização seqüencial das palavras na frase. A presença de polimicrogiria ao redor da fissura de Sylvius em alguns pacientes com DEL tem levantado a possibilidade de este quadro poder fazer parte da síndrome perisylviana. O objetivo do trabalho é comparar o desempenho dessas crianças com o de crianças com distúrbios específicos de linguagem, dentro do espectro da Síndrome Perisilviana, a fim de verificar possíveis diferenças no desempenho delas quanto às habilidades morfossintáticas, assim como quais seriam mais significativas. Serão selecionadas 40 crianças, sendo 20 com distúrbio específico de linguagem como parte do espectro da síndrome perisilviana e 20 normais. As crianças serão gravadas em vídeo interagindo com o pesquisar. As produções das crianças serão transcritas para um levantamento das frases produzidas por elas. A partir deste levantamento será aplicado protocolo de avaliação de habilidades morfossintáticas. Os resultados serão apresentados em tabelas e gráficos considerando as medidas de posição. A comparação dos grupos ocorrerá por meio do teste não-paramétrico. (AU)