Busca avançada
Ano de início
Entree


Hidrolisados parciais de soro proteínas lácteas bovina e bubalina obtidos com proteases imobilizadas: ensaios de transporte e absorção de peptídeos através das técnicas da dialisabilidade e cultura de células caco-2.

Texto completo
Autor(es):
Juliana Cristina Bassan
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Instituição: Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Ciências Farmacêuticas.
Data de defesa:
Membros da banca:
Jonas Contiero; Luis Henrique Souza Guimarães; Guilherme Peixoto; Kátia Sivieri
Orientador: Rubens Monti
Resumo

As proteases são importantes enzimas industriais com vasta área de aplicação. Como catalisam a hidrólise de proteínas, são amplamente exploradas na produção de hidrolisados proteicos a partir das proteínas do leite (caseínas e soro de queijo), soja e peixe, gerando produtos de alto valor agregado. Neste trabalho, a tripsina (EC 3.4.2.1.4) e pepsina (EC 3.4.23.1) foram imobilizadas em suporte alternativo de baixo custo pó de sabugo de milho (SM) para a obtenção de hidrolisados parciais do soro de queijo bovino e bubalino, principal subproduto da indústria de laticínios. O suporte pré-tratado foi ativado com grupos glioxil e IDA-glioxil (tripsina) e glutaraldeído (tripsina e pepsina). Os derivados apresentaram rendimentos de imobilização maiores que 80% para a tripsina e 90% para a pepsina com atividades recuperadas maiores que 85% e 94%, respectivamente. O derivado de tripsina-glioxil-SM exibiu uma excelente estabilidade térmica a 65 ° C, que foi 1111 vezes maior em comparação à enzima livre seguido pelos derivados tripsina-IDA-glioxil-SM (900 vezes) e tripsina-glutaraldeído-SM (5,38 vezes). Para o derivado pepsina-glutaraldeído-SM a estabilidade térmica foi realizada em 45ºC e foi 1,42 vezes maior com relação à enzima livre. Os derivados estabilizados tripsina-glioxil-SM e pepsina-glutaraldeído-SM foram empregados em um reator de leito empacotado para hidrólise do lactosoro bovino e bubalino. A relação derivado enzimático/volume útil foi de 1:2 e o processo foi conduzido a 45ºC com uma vazão de 10,1mL/h. Para a hidrólise, os soros de queijo bovino e bubalino foram dialisados e tratados com caulim para a redução dos teores de lactose e gordura, respectivamente. Os hidrolisados foram fracionados por cromatografia de filtração em gel (Sephadex G25) para obtenção de pools de peptídeos ˂5kDa. O transporte e a absorção de cada um dos pools de peptídeos foram avaliados pelos métodos in vitro da... (AU)

Processo FAPESP: 12/07680-4 - Hidrolisados parciais de soroproteínas lácteas bovina e bubalina obtidos com proteases imobilizadas: ensaios de transporte e absorção de peptídeos através das técnicas da dialisabilidade e cultura de células Caco-2
Beneficiário:Juliana Cristina Bassan
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado