Busca avançada
Ano de início
Entree


Tradução e análise do Liber Primus, da obra Inscriptionum Libri Duo, de Jean Visagier: a imitação dos clássicos no Renascimento

Texto completo
Autor(es):
Silvia Helena Campanholo
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH/SBD)
Data de defesa:
Membros da banca:
Ricardo da Cunha Lima; Robson Tadeu Cesila; Marcelo Vieira Fernandes; Leni Ribeiro Leite
Orientador: Ricardo da Cunha Lima
Resumo

Esta pesquisa tem como objetivo traduzir e analisar o Liber Primus da obra Inscriptionum Libri Duo, do poeta neolatino francês Jean Visagier. Esse livro foi publicado em 1538, em Paris, na tipografia de Simon de Colines. O Liber Primus dessa obra possui noventa e três epigramas que foram traduzidos e, posteriormente, estudados quanto à imitação que fazem da antiguidade clássica. Encontramos vestígios, nesses epigramas, de autores latinos como Catulo, Marcial e Ovídio. Sendo um poeta renascentista, em alguns momentos foi necessário cotejar seu texto com a tradição posterior à clássica, sobretudo nos epigramas de cunho erótico. Inclui-se, ainda, um estudo introdutório sobre a inserção de Jean Visagier na cultura do século XVI, principalmente entre o grupo de poetas neolatinos. (AU)