Busca avançada
Ano de início
Entree


Efeitos do treinamento físico aeróbio no músculo cardíaco na caquexia induzida pelo câncer

Texto completo
Autor(es):
Larissa Gonçalves Fernandes
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina (FM/SBD)
Data de defesa:
Membros da banca:
Patricia Chakur Brum
Orientador: Patricia Chakur Brum
Resumo

A disfunção cardíaca induzida pela caquexia do câncer tem assumido papel relevante no gerenciamento da sobrevida e qualidade de vida de pacientes com câncer. Há décadas, o treinamento físico aeróbio (TFA) tem sido preconizado como terapia adjuvante em diversas doenças cardiovasculares, e propô-lo como intervenção terapêutica ou preventiva nas alterações cardíacas causadas pelo câncer deve ser considerado. Na presente dissertação, investigamos o impacto da caquexia do câncer e do TFA na função e estruturas cardíacas usando o modelo de adenocarcinoma 26 (CT26) em camundongos BALB/c. O TFA foi realizado durante 45 dias, 60 minutos por sessão a 60% da velocidade máxima e 5 dias por semana. A função cardíaca foi avaliada por exame ecocardiográfico bidimensional em modo M e a estrutura cardíaca foi avaliada por microscopia óptica. As expressões de proteínas do complexo mitocondrial (complexo mitocondrial I, II, IV e V) foram analisados por Western blotting. Os níveis de RNAm de TGF-beta1, Smad2/3, ANP, BNP e SDHA foram analisados por PCR quantitativo em tempo real. Nossos dados sugerem o modelo CT26 como robusto e representativo da caquexia do câncer de cólon caracterizado pela perda de massa corporal, atrofia muscular esquelética e perda de tecido adiposo nos animais com tumor CT26. Além disso, esses animais também apresentam atrofia, disfunção e remodelamento cardíaco caracterizados pela redução da massa cardíaca e diâmetro dos miócitos cardíacos, redução da fração de ejeção do ventrículo esquerdo, inflamação e fibrose no tecido cardíaco. Associado ao remodelamento cardíaco, observamos níveis de mRNA aumentados para TGF-beta1 e reduzidos de Smad2 nos animais com tumor, além de um desbalanço energético observado pela redução dos níveis proteicos do complexo mitocondrial IV e níveis de mRNA de SDHA. Por sua vez, o TFA foi eficaz em atenuar a redução do conteúdo proteico do complexo IV nos animais com tumor e restabelecer os níveis proteicos do complexo II aos do grupo controle, mas não teve impacto na fração de ejeção do ventrículo esquerdo e atrofia cardíaca. Portanto, o TFA foi eficaz em promover o anti-remodelamento cardíaco patológico por redução da fibrose e inflamação no coração dos animais com tumor, associado à redução de TGF-beta1 e melhora do metabolismo oxidativo no coração dos animais com tumor. Em conjunto, essas alterações promovidas pelo TFA fornecem evidências que auxiliam a combater as condições caquéticas que afetam gravemente o músculo cardíaco (AU)

Processo FAPESP: 16/22835-5 - Efeitos da atividade física voluntária na função e estrutura cardíacas em modelos experimentais de caquexia induzida pelo câncer
Beneficiário:Larissa Gonçalves Fernandes
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado