Busca avançada
Ano de início
Entree


Pesquisa de Leishmania sp. em flebótomos e mamíferos silvestres de fragmentos florestais na região do Pontal do Paranapanema, SP

Texto completo
Autor(es):
Marcello Schiavo Nardi
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia
Data de defesa:
Membros da banca:
Fernando Ferreira; Eunice Aparecida Bianchi Galati; Rodrigo Martins Soares
Orientador: Fernando Ferreira
Resumo

As alterações ambientais antrópicas são os principais fatores de emergência ou reemergência de doenças infecciosas. A leishmaniose cutânea é uma doença que está relacionada, em caráter epidêmico, com episódios de desmatamento. No entanto, o caráter endêmico da doença ocorre quando o homem se encontra próximo de áreas florestais já colonizadas. O Pontal do Paranapanema é uma área onde ocorreu intenso desmatamento e a mata nativa remanescente está representada pelo Parque Estadual Morro do Diabo e alguns fragmentos florestais. Casos de leishmaniose cutânea em humanos são comuns na região, principalmente em áreas marginais de floresta. O objetivo deste trabalho foi realizar um levantamento da fauna flebotomínica e de mamíferos silvestres potencialmente reservatórios no Parque Estadual Morro do Diabo e alguns fragmentos da região, buscando avaliar se o tamanho do fragmento tem influência na ocorrência das espécies e na freqüência de Leishmania sp, através da técnica da PCR. Foram capturadas 26 espécies de flebótomos e sete espécies de mamíferos silvestres. O gênero Brumptomyia foi predominante em quase todas as áreas florestais, com exceção da borda do Parque, que apresentou dominância de Nyssomyia neivai. Os resultados das análises da PCR demonstraram quatro espécies de mamíferos portadores de Leishmania sp, Akodon cursor, Dasyprocta azarae, Didelphis albiventris e Oligoryzomys sp. As amostras de pools de flebotomíneos apresentaram resultados negativos. Não foi observada diferença significativa na freqüência de mamíferos infectados em relação ao tamanho da área florestal. (AU)

Processo FAPESP: 07/52160-0 - Pesquisa de Leishmania SP. Èm flebótomos e pequenos mamíferos silvestres Èm fragmentos florestais da Região do Pontal do Paranapanema, SP
Beneficiário:Marcello Schiavo Nardi
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado