Busca avançada
Ano de início
Entree


As práticas mortuárias dos caçadores-coletores pré-históricos da região de Lagoa Santa (MG): um estudo de caso do sítio arqueológico \"Lapa do Santo\"

Texto completo
Autor(es):
André Menezes Strauss
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Biociências
Data de defesa:
Membros da banca:
Walter Alves Neves; Sabine Eggers; Renato Kipnis
Orientador: Walter Alves Neves
Resumo

A região de Lagoa Santa é mundialmente famosa pela quantidade, qualidade e antiguidade dos remanescentes esqueletais humanos nela encontrados. Entretanto, muito pouco é conhecido sobre as práticas mortuárias dos grupos que ocuparam a região. A versão vigente na literatura é que essas eram extremamente simples, expeditas e homogêneas. Na presente dissertação esse quadro é questionado. A partir da descrição dos 26 sepultamentos encontrados na Lapa do Santo, foi possível determinar que diferentes padrões funerários se sucederam ao longo do Holoceno. Portanto, as práticas mortuárias da região não apresentam a alegada homogeneidade cronológica. Dentre os padrões de sepultamento identificados no sítio, o de número 1 se destaca não só pela sua antiguidade (8800-8200 AP), mas por apresentar uma forte ênfase na manipulação do corpo, incluindo o caso de decapitação mais antigo do Novo Mundo. Portanto, o registro da Lapa do Santo indica um quadro muito mais complexo e sofisticado para a paisagem mortuária da região de Lagoa Santa do que aquele proposto pela literatura. Mais do que isso, mostra que, ao contrário do que se imaginava, a ênfase na manipulação do corpo no início do Holoceno não era uma característica limitada à região andina. (AU)

Processo FAPESP: 08/51747-0 - Caracterização das práticas mortuárias dos caçadores-coletores pré-históricos da Lapa do Santo, Lagoa Santa (MG)
Beneficiário:André Menezes Strauss
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado