Busca avançada
Ano de início
Entree


Aspectos reprodutivos de ratos machos submetidos ao bloqueio androgênico perinatal por flutamida

Texto completo
Autor(es):
Carina Leonelli
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Botucatu. 92 f.
Instituição: Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Instituto de Biociências (Campus de Botucatu).
Data de defesa:
Membros da banca:
Daniela Cristina Ceccatto Gerardin; Débora Cristina Damasceno
Orientador: Oduvaldo Câmara Marques Pereira
Resumo

A aromatização da testosterona a estradiol é essencial para a diferenciação sexual do cérebro, o qual está organizado intrinsecamente no tipo feminino, organizando-o então no tipo masculino. Trabalhos em nosso laboratório, no entanto, apontam para existência de vias metabólicas adicionais para os androgênios neste processo, sugerindo a atuação do hormônio masculino per se. Dessa forma, no presente estudo investigou-se o papel da testosterona, durante a fase crítica de diferenciação sexual hipotalâmica, em ratos machos. Para isso, ratas Wistar prenhes receberam 15mg/kg/dia do anti-androgênico flutamida (grupo Flutamida) ou óleo de amendoim (grupo Controle), s.c., no 19º e no 22º dias de gestação, bem como durante os cinco primeiros dias após o parto. Foram avaliados efeitos imediatos e, principalmente, tardios do bloqueio androgênico sobre parâmetros reprodutivos, sexuais e de desenvolvimento físico da prole masculina. Assim, a exposição perinatal a flutamida levou à redução do peso corporal ao desmame, aumento do peso corporal ao atingir a puberdade, redução da distância anogenital (DAG) ao nascimento, retardo para a instalação da puberdade, diminuição dos pesos úmidos dos testículos e da próstata ventral, aumento do peso úmido do epidídimo e menor índice gônado-somático na vida adulta. Fêmeas não tratadas acasaladas com os machos do grupo Flutamida apresentaram reduzidas taxas de implantação, maiores taxas de perdas pré-implantação e baixa taxa de fertilidade, resultando em reduzido número de descendentes. Frente a uma fêmea receptiva normal, os animais do grupo Flutamida apresentaram maior latência para o início da cópula, realizaram maior número de montas sem intromissão peniana, maior número de intromissões até a 1ª ejaculação, com maior latência para a 1ª ejaculação, além de não ejacularem ou ejacularem uma ... (AU)

Processo FAPESP: 07/57521-1 - Flutamida no periodo perinatal: repercussao tardia em aspectos reprodutivos de ratos machos.
Beneficiário:Carina Leonelli
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado